12 dicas para construir um amor eterno

Fernando Gomes Pinto, neurocientista e consultor do programa Encontro com Fátima Bernardes, da Rede Globo, ensina como perpetuar o casamento

Júlia Arbex

12 dicas para construir um amor eterno | <i>Crédito: Shutterstock
12 dicas para construir um amor eterno | Crédito: Shutterstock
Como funciona o amor?
As fases sequenciais de um relacionamento amoroso são a luxúria, a paixão e o romance. De acordo com Gomes, o primeiro momento ocorre quando uma pessoa chama atenção da outra, despertando o desejo de intimidade física entre elas. Em seguida acontece a paixão. “É quando a atenção se volta para uma única pessoa. Isso dura por um período que varia de seis meses a dois anos”, diz. Depois, vem aquela fase do chamado amor romântico, com validade de dois a cinco anos. “Após esse período, o casal entra na fase mais tranquila do relacionamento: o amor companheiro”, afirma.

Sintomas do coração apaixonado
■ Atenção focada no parceiro. 
■ Aumento de energia. 
■ Sensação de bem-estar e prazer. 
■ Diminuição do senso crítico e também da capacidade de julgamento. 
■ Menos fome e sono. 
■ Caso a pessoa tenha um desejo e expectativa excessiva em agradar ao outro, ansiedade e estresse. 

Quando o ciúme fala mais alto
Assim como existe amor considerado saudável, seguro, erótico e companheiro, há também a versão patológica do sentimento, que só causa sofrimento. “Aqueles que querem sempre dominar os pensamentos e as atitudes do parceiro acabam caindo, por exemplo, nas garras do ciúme. E, apesar de ser um sentimento natural, ele pode evoluir para a desconfiança exagerada, medo e raiva, tornando o relacionamento tóxico, com muitas brigas e discussões”, avisa Gomes. A melhor maneira para controlar o ciúme é investir em conversa e ser cem por cento sincera com o parceiro.

“Felizes para sempre”, aqui vou eu!
1 Escolha alguém que gaste como você 
Um estudo feito na Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, constatou: as pessoas que escolhiam parceiros com um padrão de gastos muito diferente, comparados aos casais que faziam investimentos semelhantes, tinham mais conflitos.

2 Esforce-se para fazer o amor durar 
Segundo pesquisa realizada com cerca de 6 mil pessoas, se importar verdadeiramente com o relacionamento e conseguir resolver conflitos com tranquilidade foram os comportamentos mais impactantes na manutenção do amor. 

3 Renove o seu casamento 
Sabia que o segredo das relações amorosas bem-sucedidas é a renovação do casamento e não a separação? De acordo com o jornalista e cineasta Arnaldo Jabor, às vezes, é preciso voltar a seduzir, a namorar e a buscar novidades que alterem a rotina do casal. 

4 Faça sexo 
A atividade sexual frequente pode, sim, ajudar na manutenção do casamento.

5 Beba com seu parceiro 
É comprovado: comparados aos casais que saem separados, os que bebem juntos são mais entrosados e se desentendem menos. E mais: companheiros que tomam alguns drinques juntos vivem melhor do que quem não possui o hábito.

6 Não crie expectativas 
Muitas vezes, projetamos os nossos desejos e buscamos a nossa satisfação por meio das atitudes do nosso parceiro. Isso não dá certo. Lembre-se: cada um é responsável pela própria felicidade!

7 Espere a tempestade ir embora 
Não aja de maneira impensada nem diga algo ríspido no calor da discussão. Nessas horas, o melhor a fazer é esperar a poeira baixar para, então, debater o problema com calma.

8 Use mais “nós” e “nosso” 
Casais que falam com mais frequência palavras que indiquem parceria têm menos comportamentos negativos, como a raiva, por exemplo.

9 Comunique-se com bastante clareza 
Você pode dizer que não concorda e não está satisfeita com alguma situação, mas tente colocar a sua opinião de maneira leve e respeitosa. 

10 Peça desculpas 
Para uma relação ser longa é preciso humildade e saber reconhecer os nossos erros e fraquezas. Peça desculpas sempre que perceber que falhou. 

11 Relacione-se bem com terceiros 
Evite falar mal, fazer intrigas ou forçar o afastamento de pessoas que são importantes para o seu cônjuge. 

12 Seja carinhosa 
Segundo pesquisadores dos Estados Unidos, pessoas que falam de forma carinhosa e infantilizada com o parceiro tendem a ser mais seguras e 22% mais românticas do que a média, além de fazerem sexo com mais frequência. Não custa tentar, né?

04/08/2017 - 10:00

Conecte-se

Revista Ana Maria