Calendário da libido: o seu prazer agradece...

O sobe e desce dos hormônios influencia o sexo – um dia estamos sensuais, no outro de pijama e meias. Aprenda a driblar essa gangorra e aproveite o melhor de cada período

Calendário da libido: o seu prazer agradece... | <i>Crédito: Shutterstock
Calendário da libido: o seu prazer agradece... | Crédito: Shutterstock
Numa semana, a TPM é capaz de deixá-la fora de controle. Na outra, o seu bom humor a faz sorrir em meio ao trânsito da segunda-feira. Como é complicado lidar com essa ebulição hormonal! No sexo é a mesma coisa. Embora cada mulher seja única, os hormônios que afetam o ciclo menstrual – estrógeno, testosterona e progesterona – ajudam a decifrar o vaivém da nossa libido. Dividido em quatro semanas, o ciclo explica por que temos orgasmos incríveis num período do mês, enquanto em outro desejamos
mais um abraço apertado do que uma noite quente. Veja como tirar proveito dessas mudanças para manter o sexo (e o amor) sempre em alta.


1ª semana - Menstruação
clitóris mais sensível

O seu organismo
Os níveis de estrógeno e testosterona, além da ocitocina (hormônio do aconchego), estão nas alturas. Por isso surge uma grande onda de bem-estar e relaxamento. “O estrógeno apura os cinco sentidos, fazendo os seus beijos parecerem mais intensos e o seu parceiro, mais atraente”, diz Gabrielle Lichterman, autora de 28 Days (Ed. Adams Media Corporation - 28 Dias, inédito no Brasil). A testosterona, combinada à ocitocina, estreita os laços afetivos e faz com que aquela mania chata do seu amado fique menos evidente.


O que fazer
Muitas mulheres não gostam de transar menstruadas. “Porém, é nessa fase que o seu clitóris está mais sensível, o que pode garantir orgasmos”, indica Carla Cecarello, sexóloga e coordenadora do Ambulatório de Sexualidade (SP). Para quem se incomoda com
a secreção, vá para o chuveiro com o parceiro. “De pé, e com você de costas, ele pode penetrá-la enquanto estimula o clitóris”, sugere. Só não se esqueça da camisinha. A menstruação altera o pH vaginal, deixando a mulher vulnerável a doenças.


2ª semana - Pós-menstruação
lubrificação intensa

O seu organismo
O nível de testosterona continua crescendo, preparando o sistema reprodutor para a ovulação. Como bônus, a calmaria reina no seu
corpo – e o erotismo também. “É nesse momento que você mais entende a cabeça dos homens, até mesmo porque o organismo
dos dois está em sintonia”, comenta Carla Cecarello. Cientistas da Universidade da Califórnia (EUA) descobriram que as mulheres criam mais expectativas no meio do ciclo. E como nessa fase acham os seus amados os melhores homens da face da Terra, ficam mais dispostas para o sexo.


O que fazer
“A lubrificação vaginal está maior, e a tendência a ficar mais desinibida e relaxada também”, ressalta Rosa Maria Neme. Que tal sair da mesmice e curtir momentos a dois em outros cômodos da casa? Solte a imaginação!


3ª semana - Ovulação
libido a mil

O seu organismo
Começa a queda do estrógeno e da testosterona e a subida da progesterona. “Esse último hormônio é um dos responsáveis pelo
aumento da libido”, diz o ginecologista João Luiz Scaff, da Clínica São Paulo de Saúde da Mulher. Ao mesmo tempo, é comum você ficar mais emotiva e com a sensação de que sugaram a sua energia. A razão é biológica: neste período deveria acontecer a fecundação do óvulo, então, o seu corpo procura se proteger contra riscos.

O que fazer
Um sexo carinhoso e cadenciado é tudo o que você precisa no momento. Que tal ficar abraçadinha com o seu amor? “O bom e velho papai-mamãe é o que há de melhor para curar a carência”, diz Carla Cecarello. Aproveite que estão juntinhos para assistir a um filme bem água com açúcar: um estudo da Universidade de Kansas (EUA) descobriu que esse tipo de programa aumenta o nível de ocitocina tanto em homens quanto em mulheres. E ainda deixa romântica...


4ª semana - Tensão pré-menstrual
menos é mais

O seu organismo O humor pode variar como o vento por causa da queda do estrógeno e da progesterona. “Isso diminui também os
níveis de serotonina e de endorfina, os hormônios do bem-estar”, explica João Luiz Scaff. Sua concentração não está lá muito boa, o que faz com que o orgasmo demore para chegar. Cientistas da Universidade McGill, no Canadá, constataram que, quando as mulheres se distraem com algo fora das quatro paredes, elas mantêm a excitação por apenas 12 minutos. Foco!


O que fazer
É difícil imaginar algo excitante quando os seios estão doloridos e o corpo sofre com a retenção de líquidos. “Há mulheres que engordam até três quilos neste período”, diz a ginecologista Rosa Maria Neme. Uma opção é pular as preliminares e evitar as
posições nas quais você fica em evidência, como por cima do parceiro. Mas nem tudo está perdido: “Como o endométrio (camada interna do útero) começa a afinar, as terminações nervosas da região genital ficam mais sensíveis”, comenta João Luiz Scaff. Portanto, invista em posições que deixam o clitóris ao alcance do parceiro. E não se esqueça de que, na próxima semana, tudo recomeça – e pode ser ainda melhor...


O melhor para o sexo
No 6º dia do ciclo você fica mais ousada na cama e atinge o orgasmo facilmente. Tudo por causa do pico de estrógeno. Que tal
esquentar o clima logo pela manhã? Mande um SMS picante para o seu amado quando ele estiver a caminho do trabalho. Ele vai amar!

02/01/2017 - 16:00

Conecte-se

Revista Ana Maria