Como proteger seu pet

Há treinos e manejos que podem tranquilizar os animais diante de barulhos e outras situações incômodas

quinta 11 janeiro, 2018
Como proteger seu pet
Como proteger seu pet Foto:iStock

Festas, viagens e visitas... Dependendo da rotina do dono, o animalzinho pode estranhar esses acontecimentos, ficar desconfortável ou entrar em perigo. Para evitar problemas, há treinos e manejos que podem tranquilizar os animais. Por exemplo, no Natal, a diversidade de objetos que enfeitam a árvore pode colocá-lo em risco. O animalzinho pode brincar e se machucar (ou até mesmo engolir). Há casos fatais! Para minimizar possíveis acidentes, primeiramente avalie o local onde esses objetos vão ficar. Procure lugares mais altos, que ele não alcance, e não desperte ainda mais a curiosidade fazendo a montagem e a decoração com o bicho por ali. Lembre-se: tudo o que você manuseia bastante desperta a curiosidade do seu amiguinho. Prefira materiais que ofereçam menos riscos, como bolas natalinas de plástico e enfeites de tamanho maior. Caso seja necessário, é possível colocar um repelente de cheiro, que faz com que o animal perca o interesse em brincar com tais objetos. Valorize bastante os brinquedos dele, para que os prefira na hora de se divertir. Se o pet não está acostumado a receber pessoas estranhas, o momento da chegada de visitas pode virar uma situação desagradável. Procure associá-las com uma recompensa bacana: pode ser um brinquedo recheado de petiscos, por exemplo. Evite forçá-lo a interagir com as pessoas com quem não se sente seguro. Prepare um ambiente como forma de refúgio, para ir caso sinta necessidade.

Dessensibilizando medos 

Veja mais

Festas de fim de ano, jogos de futebol... Tudo isso têm como característica barulhos que podem ser verdadeiros pesadelos para os pets. Os fogos de artifício são exemplo disso. Muitos animais ficam desorientados e se machucam ao tentar procurar por um abrigo para se esconder. Alguns treinos prévios podem ajudar, como expor o animalzinho a sons semelhantes de menor intensidade e associá-los positivamente com um petisco bem gostoso. Vá aumentando gradativamente a intensidade do som com a recompensa. No dia da festa, prepare um ambiente seguro (longe de janelas e escadas) onde o animal possa se abrigar e se esconder. Caso você não consiga ficar com ele no momento dos fogos, espalhe roupas com o seu cheiro e coloque coisas bem gostosas para entreter o amigo, como ossos e brinquedos recheados. Deixe também um som ambiente alto para abafar o som externo, como televisão ou música. Em casos extremos, é valido conversar com um veterinário sobre a possibilidade do uso de medicamentos específicos. Com amor e carinho, vai dar tudo certo.

Recompensa bacana
“Se o pet não está acostumado a receber pessoas estranhas, a chegada de visitas pode virar uma situação desagradável. Procure associar essa chegada com algo que o faça sentir prazer, como um brinquedo recheado de petiscos”

Envie suas sugestões e perguntas para o e-mail anamaria@maisleitor.com.br

Marcela Boro, zootecnista, graduanda de medicina veterinária, adestradora e franqueada da Cão Cidadão
Leia Mais:

Receba em Casa

Vídeos

BEM-ESTAR

  1. 1 Não consegue ir até a academia? Veja 5 dicas para treinar sozinha em casa
  2. 2 Quem nunca sofreu por amor? Veja dicas para aceitar o fim do relacionamento
  3. 3 10 alimentos que podem mudar sua vida para melhor
  4. 4 Leite: veja os benefícios, nutrientes e importância de consumir a bebida
  5. 5 Câmara aprova projeto que garante plástica reparadora de mama pelo SUS