Ganhe dinheiro hospedando pets em casa!

Conheça os sites que reúnem interessados em se tornar anfitriões temporários e fature uma grana extra

Júlia Arbex

Ganhe dinheiro hospedando pets em casa! | <i>Crédito: iStock
Ganhe dinheiro hospedando pets em casa! | Crédito: iStock
DogHero
Em 2014, os sócios Eduardo Baer e Fernando Gadotti perceberam que muitas pessoas não tinham pet por falta de alguém para cuidar dos bichinhos durante as viagens. Então, criaram uma plataforma digital que seleciona o melhor anfitrião, ou “herói” (como a empresa costuma chamar quem abre as portas aos pets) para hospedar cães. Hoje, estão cadastrados no site 10 mil cuidadores temporários, em mais de 500 cidades do Brasil.

PARA SE TORNAR UM HERÓI 
■ Entre na plataforma www.doghero.com.br ou baixe o aplicativo DogHero, disponível para Android e iOS. Em seguida, clique em “Tornar-se um Anfitrião”. 
■ Preencha o formulário. Você deve enviar fotos suas e da sua casa. “Além de responder sobre a experiência com cães e os motivos para se cadastrar”, explica Gadotti. Lembrese: não é necessário ter experiência profissional com animais. Em seguida, você responderá a um teste on-line de conhecimento e cuidados com cachorros.
■ Há checagem do histórico criminal. 
■ Você decide o valor diário a cobrar por cão, o perfil e quantos pets pode cuidar ao mesmo tempo. A diária varia de R$ 30 a R$ 60 por cada cachorro. 
■ Os clientes entrarão em contato pelo seu perfil no site. E não existe problema em recusar um pet caso não possa aceitá-lo. 
■ Gastos com cão, como alimentação, são de responsabilidade do dono. 
■ O pagamento será feito para a Dog Hero. Finalizada a hospedagem, o site depositará 75% do valor na sua conta bancária.  


Pet Anjo
Também fundada em 2014 pela veterinária Carolina Rocha e pelo engenheiro Thiago Petersen. Além da hospedagem, o site também oferece outros serviços. Logo, há mais chances de você faturar. 
■ Hospedagem: o “Anjo” (como chamam quem oferece hospedagem) pode receber o animal que desejar (cachorro, gato, pássaros, coelho...). 
■ Dog walker: os passeadores caminham, correm e ensinam o pet a passear durante uma hora. 
■ Pet sitter: o Anjo vai até o cliente. Ele pode dormir no local ou passar por lá uma ou algumas vezes ao dia (depende do combinado). O serviço funciona bastante para gatos, que não gostam de deixar o próprio lar. 
■ Banho e tosa: o profissional vai até a casa do cliente para realizar o trabalho solicitado. 


QUERO ME TORNAR UM “ANJO” 
■ Entre em petanjo.com. br ou baixe o app Pet Anjo, disponível para Android e iOS. Depois, clique em “Quero ser amigo” e preencha o formulário. 
■ Para se tornar “anjo” é preciso fazer treinamento on-line gratuito no site e avaliações. Os serviços de dog walker e pet sitter também exigem cursos. Porém, são pagos. Quer oferecer banho e tosa? Comprove sua formação. 
■ Há checagem do histórico criminal. 
■ O indivíduo escolhe o serviço que quer prestar, decide quanto cobrar e o perfil do pet que receberá. A diária varia de R$ 25 a R$ 120 por cão. 
■ Gastos com o pet, como ração, são por conta do dono. 
■ Vale recusar um pet caso não possa aceitá-lo. 
■ O contratante realiza o pagamento ao Pet Anjo. Ao fim da hospedagem, o site deposita na sua conta bancária 70% do valor.

Segurança sempre! 
As duas empresas oferecem garantia veterinária de R$ 5 mil em caso de incidente durante a estadia, além de uma equipe treinada para dar suporte aos anfitriões 24 horas por dia. E, durante a permanência, o contato do anfitrião e o tutor é constante: o dono pode checar como o pet está por meio de fotos e vídeos. 

A diária dela custa R$ 67
Mariluza Fregona, 48 anos, São Paulo

Apaixonada por cães, fiz um curso de adestramento e dog walker. Então, descobri a DogHero e vi a oportunidade de conciliar meu trabalho em uma agência de publicidade com algo de que gosto muito. No início, a atividade era um complemento de renda e só recebia os hóspedes nos finais de semana. Conforme aumentou a procura, pedi demissão para me dedicar somente aos peludos. Cobro R$ 67 por dia para cada cãozinho. Agora, nossa casa nunca está vazia... É pura alegria! Me sinto realizada profissional e pessoalmente. 

12/07/2017 - 14:00

Conecte-se

Revista Ana Maria