O curto do momento

Moderno e estiloso, o corte trapézio realça ombros, colo e nuca. Saiba tudo sobre a tendência que virou a cabeça das famosas

Júlia Arbex

O curto do momento | <i>Crédito: Cauá Franco/TV Globo; Estevam Avelar/TV Globo; Leo Franco/Agnews
O curto do momento | Crédito: Cauá Franco/TV Globo; Estevam Avelar/TV Globo; Leo Franco/Agnews
Trapézio x long bob

O corte trapézio tem esse nome por deixar à mostra o músculo trapézio (que conecta o pescoço aos ombros). É perfeito para quem quer deixar a cabeleira bem curta! “Cuidado para não confundir com o corte long bob”, alerta Isac Muniz, cabeleireiro do CKamura, em São Paulo. Ok, ambos deixam a base do cabelo reta, mas fora isso são bem diferentes entre si.

Usado há anos, o long bob só ganhou força aqui no Brasil em 2014, quando estrelas como Grazi Massafera, Bruna Marquezine e
Marina Ruy Barbosa se renderam a ele. É um corte ideal para quem deseja mudar sem radicalizar. “O comprimento é todo em camadas e fica na altura dos ombros. A base é reta e a parte da frente deve se manter mais comprida do que a de trás”, explica Sylvio Rezende, cabeleireiro do salão Toni By Sylvio Rezende (SP). “Enquanto o long bob é feito em camadas, com a frente mais longa que a parte de trás, o corte trapézio deixa os fios na linha do queixo ou das bochechas, com o ‘bico’ da frente bem discreto”, esclarece
Sylvio. Quer dar um ar ainda mais moderno ao corte? Os especialistas recomendam fazer um desfiado na frente ou uma franja na diagonal.


Como cortar
Não há grande segredo. Basta ter coragem de passar a tesoura e se livrar dos fios compridões. Mas os profissionais ressaltam: cuidado na hora de fazer o corte em cabelos enrolados! “Como o fio crespo encurta bastante quando está seco, o ideal é já cortá-lo seco ou escovado. Assim, no final do corte, ninguém terá surpresas desagradáveis, do gênero a cliente ir embora com os fios mais
curtos do que o previsto”, diz o cabeleireiro Isac Muniz. Fora isso, pode cortar sem medo!


"Fica bom em mim?"
 O corte está liberadíssimo para crespas e cacheadas! “Dica: se você não gosta de volume, o ideal é levar o corte até a altura do
queixo. Caso contrário, seus fios vão armar demais! Já as pontas que ficam na parte da frente da cabeça podem ser cortadas em degradê, com os fios levemente desfiados, dando leveza ao cabelo”, diz Sylvio.

Segundo o profissional, o corte fica lindo em mulheres de rosto redondo, oval e quadrado. “As de rosto losango, que se assemelha a um diamante, devem evitá-lo, pois ele alonga ainda mais o pescoço”, alerta Sylvio. Importante: todas essas regras podem ficar para trás caso você se sinta bem em fazer do seu jeito.


Finalização

 Liso: faça uma escova para alisar ainda mais os fios. Para ficar com um ar mais despojado ou com efeito de “acabei de voltar da
praia”, use o babyliss para ondular todo o cabelo – com exceção das partes na frente.

Cacheadas: tem cachos soltos e raiz lisa? Isac aconselha usar secador para levantar a raiz e conseguir um volume bonito. Depois,
jogue ar frio do secador por todo o cabelo e aplique um pouco de leave-in para definir ainda mais os cachos.

Crespo: quem tem cachos bem fechadinhos e definidos desde a raiz deve usar finalizador. “O ideal é aplicar um pouco de leave-in próprio para o seu tipo de fio e deixá-lo secar naturalmente – caso prefira, pode recorrer a uma ajudinha do difusor”, diz Isac.


Manutenção

Algumas mulheres ainda acreditam que para ter um cabelo bonito basta usar produtos de qualidade e cortar o cabelo duas vezes
por ano. Não mesmo! Para manter o estilo belíssimo e sempre atual, é preciso caprichar na manutenção do corte. “As mulheres de
cabelo liso que aderirem ao corte trapézio devem cortar as pontas a cada dois meses. Já as cacheadas podem esperar três meses. Acredite: só assim seu cabelo vai ter movimento e um caimento perfeito”, admite Isac.


Sugestões

                                         

Fernanda Paes Leme - moderna                                             Giulia Buscacio - brejeira


                                        

Juliana D'Avila - sensual

01/11/2016 - 16:00

Conecte-se

Revista Ana Maria