Pelos encravados nunca mais!

Assumir alguns hábitos simples é a saída para você se livrar dos fios que machucam a pele e podem até inflamar

Izabel Duva Rapoport

Pelos encravados com os dias contados | <i>Crédito: iStock
Pelos encravados com os dias contados | Crédito: iStock

Que desagradável ter que conviver com pelo encravado. Essas bolinhas na pele, muitas vezes, inflamam – e doem!  “O pelo encrava quando não encontra a saída do folículo piloso ou não consegue romper a camada de queratina formada sobre a epiderme. E inflama, na maioria das vezes, em decorrência do atrito e da manipulação inadequada”, explica a dermatologista Sara Bragança. A área mais afetada do corpo é a virilha, mas o problema pode aparecer em outras regiões, como pernas e axilas. Com as dicas desta matéria esse problema não te pertencerá mais.

Limpe e hidrate bem a pele

A higienização antes da depilação é imprescindível, pois muitas inflamações acontecem pela entrada de sujeira. “A falta de limpeza acumula impurezas e obstrui os poros”, diz a  especialista. Outro fato que ajuda a ter pelo encravado: pele seca! Ela faz com que o fio tenha dificuldade em romper a camada da superfície cutânea. A hidratação diária após o banho é fundamental.

Fuja dos banhos muito quentes

A temperatura da água não interfere na característica do pelo. Porém, banho quente e longo favorece o ressecamento que, por sua vez, prejudica o crescimento do fio.

Nada de sol

Sempre agende a depilação para, no mínimo, dois dias antes de tomar sol. “Se depilar retira a proteção natural da pele, favorecendo manchas na área”, explica.

Não use produtos roll-on

Se tiver muito pelo encravado nas axilas, esqueça esse tipo de desodorante. Ele forma uma película na pele entupindo a saída dos pelos.

Use roupa larga e de algodão

Trajes apertados e tecidos sintéticos não são apropriados para quem quer uma pele lisinha, sobretudo após a depilação. “Eles favorecem o aparecimento da foliculite”, diz. Prefira os tecidos de algodão e que absorvem o suor.

Evite peças molhadas

Permanecer com biquíni e maiô encharcados por horas nem pensar. “A pele úmida por muito tempo perde suas características consideradas normais, seja na elasticidade ou proteção”, afirma.

Equilibre o uso da bucha vegetal

Utilize apenas esse material de uma a duas vezes por semana (se fizer outro tipo de esfoliação, limite a uma vez semanal). Sim, é importante retirar as células mortas, mas cuidado para não lesionar a pele com a perda da proteção natural.

Mais intervalo entre depilações

O pelo com crescimento interrompido dificilmente encrava. Então, experimente ficar, pelo menos, quatro semanas sem depilar.  Aproveite o inverno para isso!

Faça esfoliação

Prepare-se para a depilação. Use um sabonete esfoliante com movimentos circulares. Uma ou duas vezes por semana, o método ajuda a soltar as pontas dos pelos retidos sob a pele.

Cuidado com a lâmina

Usado de forma errada, o objeto facilita o aparecimento de pelo encravado. Aprenda como utilizá-lo corretamente:

Evite passar a lâmina no sentido contrário ao do crescimento do pelo.

Não use a ferramenta sobre a pele seca. “Para que ela deslize mais facilmente, cubra a região com espuma ou gel de barbear”, indica Sara.

Utilize a lâmina de forma suave e com a pele hidratada, de preferência após o banho.

 Prefira as versões descartáveis, com número maior de lâminas e corte preservado.

Descarte as que já estão velhas e mal conservadas.



13/09/2017 - 14:00

Conecte-se

Revista Ana Maria