O que é constelação familiar?

Tem algo a ver com as estrelas? É religião? Nada disso! É um método que ajuda na compreensão de problemas que acontecem em diferentes áreas da nossa vida

Júlia Arbex

A técnica ajuda a resolver problemas de várias áreas da vida! | <i>Crédito: iStock
A técnica ajuda a resolver problemas de várias áreas da vida! | Crédito: iStock

O Ministério da Saúde anunciou a inclusão de dez novas Práticas Integrativas e Complementares (PICS) para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). Os novos tratamentos utilizam recursos terapêuticos e têm o objetivo de curar e prevenir doenças. E uma dessas novas terapias é a constelação familiar, técnica ainda pouco conhecida e que tem como objetivo facilitar a resolução de conflitos. A seguir, conheça mais sobre essa atividade terapêutica que promete transformar vidas.

 

Afinal, do que se trata

“A constelação familiar foi desenvolvida pelo psicanalista alemão Bert Hellinger na década de 70. O especialista estudou ao longo de anos padrões de comportamento que se repetiam nas famílias de uma comunidade na África do Sul. Portanto, a constelação pode ser definida como uma técnica terapêutica que permite identificar bloqueios emocionais de gerações ou membros da família. Baseia-se na física e na energia quântica e nas ordens do amor, pois amor sem ordem e hierarquia não consegue fluir”, explica Juliana Isliker, coach especialista em constelação familiar.

 

Quais são os benefícios?

De acordo com ela, com a constelação, conseguimos perceber e resolver muitas coisas em várias esferas da nossa vida. “Ao trazer à consciência que estamos travados em determinado campo da vida, podemos modificar nossos comportamentos e colocar emordem o que está emaranhado – termo usado na constelação para dizer que existe um nó, onde a energia deixou de fluir.”

 

O ser humano e os sistemas

Nós somos regidos por sistemas que acabam nos dando características emocionais e comportamentais como traços de personalidade, vocação, talentos, tendência a doenças ou acidentes e afinidade por determinadas pessoas. O principal é o sistema familiar, pois somente pelo fato de termos nascido de um pai e de uma mãe, nós carregamos uma carga enorme de informações vindas deles e dos ancestrais. O que isso significa? Essas informações exercem uma grande influência na personalidade, no comportamento e nas escolhas que fazemos na vida. O sistema de crenças – aquilo que tomamos como verdade – também é fundamental, pois determina uma série de atitudes tomadas.

 

Que problemas resolvo na constelação?

◗ Problemas no relacionamento

◗ Doenças

◗ Distúrbios alimentares

◗ Vícios (drogas, alcoolismo etc.)

◗ Fobias

◗ Dificuldades financeiras

◗ Desenvolvimento profissional

◗ Questões empresariais

 

Como a constelação é feita?

É uma técnica de representação que pode ser feita em grupo ou individualmente. O paciente primeiro traz a questão que quer que seja resolvida. No trabalho em grupo, outras pessoas auxiliam na dinâmica, fazendo o papel de “personagens” envolvidos na questão do paciente, ou seja, são a mãe, o pai, os tios e irmãos do paciente. Esses representantes comunicam as sensações e se movimentam em busca do caminho de solução para a questão. Na constelação individual, o próprio paciente, orientado pelo constelador, perceberá as sensações e buscará o caminho de solução. Normalmente, tais pessoas são representadas por bonecos.

 

Quantas sessões são necessárias?

Em apenas uma sessão o problema é visto e resolvido. Às vezes, o campo traz outra informação que não é exatamente a que o paciente veio procurar. Isso acontece porque é algo mais importante em sua vida que precisa ser visto. Dessa forma, quando se resolve algo maior, o problema que ele trouxe muitas vezes já se torna insignificante. A sessão dura entre uma hora e uma hora e meia.

 

Quem deve procurar uma constelação?

Essa é uma ferramenta para o desenvolvimento humano e, para que ela funcione, é preciso compreender que você está fazendo isso para o seu autoconhecimento e crescimento. Ou seja, é preciso acreditar e estar aberta ao processo.

 

Existe alguma contraindicação?

“A constelação serve para quem é protagonista da própria vida. Isto é, para quem não se vitimiza e acha que os outros estão sempre errados. É preciso ter em mente que há situações que acontecem porque, muitas vezes de maneira inconsciente, as procuramos”, diz.

06/07/2018 - 14:05

Conecte-se

Revista Ana Maria