Rosácea: a doença sem cura tem tratamento

Apesar de as causas serem desconhecidas, estudos apontam que o problema que causa vermelhidão e coceira pode se desenvolver por uma combinação de fatores, como a genética, estresse e ansiedade

Júlia Arbex

Qualquer pessoa pode desenvolver o problema! | <i>Crédito: iStock
Qualquer pessoa pode desenvolver o problema! | Crédito: iStock

Apesar de as causas serem desconhecidas, estudos apontam que o problema que causa vermelhidão e coceira pode se desenvolver por uma combinação de fatores, como a genética, estresse e ansiedade

Na primeira entrevista coletiva que Alisson Becker, o goleiro da Seleção Brasileira, deu em Sochi, na Rússia, chamou a atenção de todos. Mas não foi por conta da Copa do Mundo em si, e sim as marcas avermelhadas em sua pele, principalmente em seu nariz e bochechas. Questionado pelos jornalistas, o jogador de 25 anos disse que não se incomoda com os comentários sobre sua pele e brincou que está na puberdade e que “faz parte”. Já especialistas acreditam que o rapaz pode ter rosácea. A seguir, conheça sobre a doença de pele que não tem cura.

O que é?

“É uma doença inflamatória crônica da pele, que afeta principalmente a região do centro da face, sendo muitas vezes confundida com acne. Afeta mais adultos brancos entre 30 e 50 anos, sendo que os homens desenvolvem as formas mais graves da enfermidade”, esclarece a médica Fernanda Nichelle.

Quais são as causas?

Segundo a especialista, a origem da rosácea ainda não é conhecida, mas sabe-se que há diversos fatores envolvidos no aparecimento do problema. Os principais são:

- Predisposição genética, principalmente em brancos e descententes de europeus

- Alterações emocionais e hormonais.
- Mudanças bruscas de temperatura.
- Exposição solar.
- Alimentos muito quentes e apimentados.
- Banho quente ou sauna.
- Consumo excessivo de álcool.
- Uso de medicamentos que dilatam os vasos sanguíneos.

Os tipos da doença

1. Eritemato-telangectasia: é o tipo mais comum. A pele, principalmente a região central da face, fica vermelha, com os vasos aparentes e apresenta sensação de ardência.

2. Pápula-pustular: além da vermelhidão, evidencia-se o surgimento de lesões pápulopustulosas, que se assemelham com espinhas amareladas.

3. Fimatosa: a pele apresentase mais espessa e vermelha e, em alguns casos, áreas como o nariz podem aumentar muito de tamanho. Fica com um aspecto de inchado.

4. Ocular: acomete a região dos olhos, mais especificamente próximo aos cílios, gerando descamação e vermelhidão. Se não tratado, pode evoluir e interferir até na visão do paciente. Olha que perigo!

Os sintomas

Segundo a especialista, a origem da rosácea ainda não é conhecida, mas sabe-se que há diversos fatores envolvidos no aparecimento do problema. Os principais:
- Secura ocular e pálpebras avermelhadas, com irritação e inchaço.
- Calor na pele.
- Ressecamento
- Dilatação de pequenos vasos.
- Nos casos mais graves, as glândulas sebáceas do nariz e bochechas se ampliam, resultando em um acúmulo de tecido em torno do seu nariz.

E o tratamento?

Apesar de não haver cura, há como aliviar os sintomas. O primeiro passo é evitar os fatores que dilatam os vasinhos do rosto e provocam vermelhidão, como o consumo de bebidas alcoólicas, exposição solar e alimentos quentes ou muito condimentados. Depois, o dermatologista deverá prescrever sabonetes adequados, protetor solar com elevada proteção contra UVA e UVB, antimicrobianos tópicos e, nos casos mais graves, o uso de antibióticos”.

Acne X Rosácea

Enquanto a acne causa erupções cutâneas, pus e vermelhidão (apenas perto da lesão), causada por questões hormonais, a rosácea nem sempre causa pus, mas deixa a pele bem vermelha e é causada por estresse, ansiedade, tristeza, mudança na alimentação ou ingestão de álcool.

29/06/2018 - 16:53

Conecte-se

Revista Ana Maria