Vivendo em paz consigo mesma

Existem sete emoções que podem sugar nossas energias físicas e destruir nossa saúde e felicidade. Saiba quais são e como superá-las

Júlia Arbex

Vivendo em paz consigo mesma | <i>Crédito: Shutterstock
Vivendo em paz consigo mesma | Crédito: Shutterstock
INIMIGO Nº 1
Ganância
A pessoa ambiciosa quer ter mais do que as outras. Não importam os bens acumulados que consiga reunir, pois apesar de até sentir alívio no ato da conquista, o sentimento será momentâneo.

O REMÉDIO
Generosidade
Para tê-la cada vez mais: 
■ Reserve uma hora por semana para ser voluntária em algum projeto social.
■ Ajude um colega de trabalho em uma tarefa.
■ Tome conta das crianças do vizinho, de um amigo ou parente para que possam jantar fora.
■ Dê roupas que você já não usa mais para quem precisa mais delas.
■ Doe sangue.

INIMIGO Nº 2
Egoísmo
Pessoas individualistas estão ocupadas demais com as próprias lutas, problemas e contratempos.

O REMÉDIO
Altruísmo
Veja como alcançá-lo:
■ Coloque-se no lugar do outro. Isso pode dar uma nova perspectiva para sua vida.
■ Não pense que seu tempo é tão importante que não vale a pena dedicar parte dele para mandar mensagem às pessoas queridas.
■ Aprenda a repartir o que tem.
■ Faça um trabalho voluntário.
■ Não deixe seu passado determinar qual será o seu futuro

INIMIGO Nº 3
Falsidade
Mentimos porque não queremos admitir algumas verdades sobre nós. Depois, para aliviar a culpa, inventamos uma farsa para nós mesmos, nos convencendo de que mentir é melhor para a saúde de qualquer relação. Infelizmente, quando alguém trapaceia e percebe que de alguma forma teve benefício com isso, começa a achar que a falsidade é uma boa estratégia, tornando-a um hábito.

O REMÉDIO
Sinceridade
Enquanto a mentira pode salvar o presente, mas condenar o futuro, a verdade dói, mas não mata. A longo prazo, cura e traz paz.

INIMIGO Nº 4
Raiva
Quando tomados pela fúria, falamos o que não queremos, perdemos a empatia pelas pessoas e causamos danos aos outros e a nós mesmos. Podemos manifestá-la de duas maneiras: 
Passiva: dormir demais para fugir de um determinado problema, fingir que nada está acontecendo, provocar a outra pessoa até ser ofendido por ela para depois culpá-la.
Ativa: perseguição ou ameaça direta a outra pessoa, vandalismo, uso de substâncias nocivas, prática de violência, abuso sexual ou verbal.

O REMÉDIO
Perdão
E desculpar não significa esquecer. Na verdade, é como olhar para uma cicatriz no corpo e lembrar o acidente que a causou, mas não sentir mais dor. Ao perdoar, você se liberta das emoções negativas.

INIMIGO Nº 5
Inveja
Esse sentimento tende a arruinar a nossa bondade, a autoestima e ainda reduz a habilidade de apreciar as próprias qualidades, uma
vez que focamos naquilo que não temos. Que tal um teste para checar se há inveja em seu coração? 
A) Você frequentemente se compara aos outros?
B) Já desprezou suas competências e talentos?
C) Já se sentiu tentado a sabotar alguém?
D) Já fez críticas e fofocas para diminuir os outros?
E) Se alegra mais com o fracasso dos outros do que com as próprias conquistas?
Se respondeu sim a, pelo menos, três perguntas, a inveja faz parte de você.

O REMÉDIO
Gratidão
Como exercitá-la:
■ Valorize suas qualidades.
■ Seja grata pelas pequenas coisas da vida.
■ Pense em alguém importante para você e ache um motivo para ser grato por ela.
■ Na próxima refeição, agradeça pela comida.
■ Desenvolva a sua espiritualidade.

INIMIGO Nº 6
Culpa
Esse sentimento tem o seu valor positivo: pode levar à autocorreção e à autoanálise. Quem sente culpa em excesso, porém, costuma rever inúmeras vezes suas escolhas e resultados. Com isso, sofre muita hesitação em iniciar novas tarefas.

O REMÉDIO
Autoperdão 
Adote uma prática espiritual. Pesquisas mostram que a espiritualidade e a prece têm o poder de aliviar o estresse e acelerar o
processo de recuperação.

INIMIGO Nº 7
Vaidade
Trata-se do orgulho visível, da necessidade de ostentar e se exibir. Portanto, a dinâmica da presunção é: quanto menos nos admiramos, mais necessitamos da aprovação alheia.

O REMÉDIO
Propósito
Descobrir nosso objetivo de vida nos enche de paz, guia nossas decisões, nos dá esperança, fortalece a fé e diminui a ansiedade.



02/10/2017 - 14:00

Conecte-se

Revista Ana Maria