Casa Dilema

Usar ou não usar sapatos em casa? Crianças e idosos são mais afetados

Saiba a verdade sobre andar com calçados que foram usados na rua dentro da sua casa

quinta 8 novembro, 2018
É muito importante manter os ambientes de casa, chãos, tapetes, constantemente limpos
É muito importante manter os ambientes de casa, chãos, tapetes, constantemente limpos Foto:iStock

Muitas pessoas de origem oriental tem o costume de deixar o sapato de lado assim que chegam em casa. A ideia é que as impurezas trazidas da rua fique da porta para fora. Os brasileiros estranham um pouco o costume, pois a maioria usa sapatos dentro de casa. Mas será que os orientais têm razão?

De acordo com um estudo recente da Universidade de Houston (EUA), mais de 26% dos sapatos usados dentro de casa estão contaminados com Clostridium difficile, uma bactéria que pode causar dores no estômago e diarreia. Já um segundo trabalho, dessa vez feito pela Universidade do Arizona (EUA), descobriu que 96% das solas também levam bactérias fecais.

Notícias Relacionadas

NADA DE SAPATOS

O infectologista Bernardo Almeida, que atua no Serviço de Vigilância em Saúde do Hospital de Clínicas (FM-USP), afirma que é melhor deixar os calçados para o lado de fora mesmo. "Isso previne que essas impurezas entrem na residência", explica.

Segundo o médico, os germes estão em todas as partes e costumam estar em maior concentração nas áreas sujas. "Como o ambiente urbano se caracteriza por poluição e alta densidade demográfica, é impossível manter o chão da rua e calçadas limpos", diz.

Assim, acaba sendo natural que essa sujeira, que possui uma quantidade considerável de germes, vá para dentro de casa através dos calçados. "Um dos fatores associados ao risco de infecção é o que se chama de inócuo, ou seja, a exposição a uma grande quantidade de germes está associado a maior risco de desenvolver infecção por esse agente", afirma. 

GRUPOS DE RISCO

Além de muito nojento, as descobertas podem ser ainda mais perigosas se você tem crianças ou idosos na sua casa. “Eles são mais vulneráveis às doenças infecciosas por terem o sistema imunológico mais frágil. Isso inclui as infecções comunitárias, que são aquelas adquiridas fora do ambiente hospitalar -pulmonar, urinária, etc)”, explica o médico.

Almeida menciona outros fatores que podem agravar a exposição a bactérias: “Ficar bastante tempo na rua ou em contato com o ambiente externo está associado a um maior contato com os germes do ambiente."

COMO EVITAR PROBLEMAS?

  • Limpe o chão - Passar um pano com produtos apropriados é recomendado. Caso tenha carpete em casa, o recomendado é aspirá-lo pelo menos uma vez por semana.
  • Areje sua casa - Abra a janela e permita que ar fresco circule com mais facilidade.
  • Evite usar pesticidas - Usar inseticidas significa que você colocará componentes químicos dentro de casa. Mesmo que você não tenha animais de estimação, opte por armadilhas. 
  • Remova os maus cheiros naturalmente - Não saia borrifando produtos pela casa. Prefira descartar o item que está causando desconforto ou colocá-lo em locais mais arejados, como área externa e lavanderia.
     
qualquer tipo de infecção (pulmonar, urinária, etc...) que tenha sido adquirida em ambientes não hospitalares
Por Marcela Del Nero
Leia Mais:

Receba em Casa

Vídeos

BEM-ESTAR

  1. 1 Não consegue ir até a academia? Veja 5 dicas para treinar sozinha em casa
  2. 2 Quem nunca sofreu por amor? Veja dicas para aceitar o fim do relacionamento
  3. 3 10 alimentos que podem mudar sua vida para melhor
  4. 4 Leite: veja os benefícios, nutrientes e importância de consumir a bebida
  5. 5 Câmara aprova projeto que garante plástica reparadora de mama pelo SUS