Pra ter um corpo leve, xô metais pesados!

Substâncias químicas podem ser os vilões da sua dieta. Saiba livrarse delas e emagreça

Izabel Duva Rapoport

Pra ter um corpo leve, xô metais pesados! | <i>Crédito: Shutterstock
Pra ter um corpo leve, xô metais pesados! | Crédito: Shutterstock
Se você tem hábitos saudáveis e continua com sobrepeso, mal-estar e fraqueza, fique atenta: o seu problema pode ser o excesso de metais pesados (elementos químicos, como zinco e alumínio) no organismo. Sem perceber, estamos expostos à intoxicação por eles em todo lugar: consumo de produtos industriais, como cosméticos e remédios, ingestão de água (os metais são usados no tratamento), alimentos tratados com fertilizantes e agrotóxicos e até no ar via poluição, cigarro e tinta da parede. “O consumo casual faz parte da rotina e, em baixas quantidades, não faz mal. Mas o alto grau de exposição pode ser prejudicial”, diz Osvalmir Sá, nutrólogo da Clínica Corpometria. Segundo o nutrólogo Theo Webert, uma das possíveis complicações é a disfunção na tireoide, que dificulta a perda de peso. Problemas renais, pulmonares e ósseos, além de lesões na pele, desmaios e convulsões estão entre os efeitos da toxicidade. A boa notícia: medidas simples eliminam os metais tão malvistos no corpo e que atrapalham a sua dieta. Conheça as principais deles.

Conheça a origem do alimento
Os tais metais podem intoxicar o corpo por meio da comida. “É preciso ter vigilância sobre a região do cultivo e criação dos alimentos, pois qualquer alteração observada (no cheiro, no toque ou no ar) indica a intensidade da exposição ou seus efeitos”, explica Osvalmir.

Abuse da vitamina C
Acerola, goiaba, kiwi, limão, morango, laranja, pimentão, brócolis, couve-de-bruxelas e caju são ricas de vitamina C e podem atuar como antioxidantes e reduzir possíveis danos causados pelos metais.

Prefira vegetais folhosos
Coentro, couve, espinafre, salsa e outros vegetais verdes com muitas folhas reduzem o acúmulo das substâncias químicas,
principalmente o mercúrio.

Tempere com alho e cebola
Eles contêm enxofre, que ajuda o fígado a se desintoxicar do chumbo e arsênico, por exemplo.

Beba água
Osvalmir recomenda tomar cerca de 300 ml a cada duas horas para ajudar a liberar toxinas.

Vá de grãos
Sementes de linhaça e chia são ricas em fibras e ômega-3. Elas podem ajudar na desintoxicação do cólon e reduzir a inflamação.

Tome suco verde
Água sempre será a melhor opção para desintoxicar.

Mas, caso queira variar o cardápio, beba suco verde de manhã. A receita:
■ 1 pé de coentro
■ 1 punhado de salsa
■ 2 talos de aipo
■ ½ limão
Preparo: bata tudo no liquidificador com 500 ml de água gelada e tome, pelo menos, três vezes por semana no desjejum.

Caminhe todos os dias
Um dos exercícios mais recomendados pelos especialistas é a caminhada rápida de 30 a 40 minutos diariamente. “Esse exercício fácil ajuda a mudar o metabolismo para que o corpo possa sempre queimar gordura e eliminar toxinas e metais pesados, estimulando o organismo a transpirar e melhorar a desintoxicação”, explica Osvalmir.

Faça sauna
Estudos indicam: quem tem esse hábito consegue se livrar de metais indesejados mais do que as pessoas avessas a ele. “Sauna faz transpirar, uma das melhores maneiras de desintoxicar”, diz o nutrólogo, que alerta: “Beba muita água para evitar uma possível desidratação e comprometer a sua função renal ou respiratória”.

Pesquise métodos alternativos
Segundo Osvalmir, a medicina oriental ayurvédica ou a chinesa associadas à ocidental costuma trazer muitas respostas à desintoxicação do organismo. Há diferentes tratamentos, como acupuntura e dietoterapia. “Devem ser indicados por profissionais
com conhecimentos na medicina oriental”, afirma.

Respire profundo
Hábitos saudáveis no dia a dia como dormir bem e meditar melhoram a desintoxicação natural do corpo, levando-o a combater, quando necessário, as substâncias nocivas com mais força.

Fuja de zonas poluídas
O risco de inalar toxinas onde a poluição do ar é alta já foi comprovado em várias cidades. “Devemos evitar lugares com muitas impurezas, mas principalmente exigir que as indústrias poluam menos”, diz Osvalmir. Atenção especial para crianças e idosos, pois
são mais vulneráveis às substâncias tóxicas.

Aposte na união de coentro e chlorella
“Existe uma combinação de produtos naturais que ajuda a eliminar até 80% dos metais pesados do corpo: coentro e chlorella”, afirma Theo. A chlorella é uma alga verde unicelular de água doce encontrada em cápsulas ou em pó em lojas de produtos naturais.
Para desintoxicar, deve ser tomada durante duas semanas, uma hora antes das refeições principais, seguindo a dosagem recomendada por um médico. O coentro deve ser consumido nas refeições. “Todas as substâncias usadas de forma exagerada ou por muito tempo sem supervisão pode gerar risco à saúde”, alerta Osvalmir.

12/09/2017 - 16:00

Conecte-se

Revista Ana Maria