Dinheiro Economia

Como deixar as contas organizadas e as dívidas zeradas

Classifique as suas despesas em grupos para ver para onde vai o seu dinheiro

domingo 17 março, 2019
Organize-se com antecedência
Organize-se com antecedência Foto:IStock

"Preciso organizar minhas finanças para sair do sufoco. Alguns amigos sugeriram uma planilha financeira, mas não sei como começar. Como faço isso?"
A.B., por e-mail

Para manter o equilíbrio financeiro e fazer um bom diagnóstico da situação é essencial organizar as contas, anotando gastos e receitas. Para isso, o mais importante: não manter esse controle só “de cabeça”, embora também não precise ser feito em uma planilha. 

Veja mais

Caderno de anotações, aplicativos, planilhas... Escolha o que for mais fácil para a sua rotina. Afinal, anotar todos os gastos não é um hábito fácil, mas indispensável para manter a saúde financeira.

Independentemente da forma que escolher para o controle, o procedimento é o mesmo. No início de cada mês, anote qual deve ser a
renda disponível para o período e os gastos previstos. 

Depois, reserve uma parte do que sobrar. Ao aplicar uma quantia logo que seu salário cair, você não gastará com outras coisas.  Ao longo do mês, anote tudo o que for gastando. Classifique as despesas em grupos, como habitação, alimentação, vestuário e lazer. 

Assim você verá para onde vai o seu dinheiro e identificará onde é possível fazer ajustes e cortes para pagar dívidas ou incrementar suas economias.

Fazer o planejamento financeiro leva algum tempo, mas tenha em mente que quando anotamos com frequência nossas despesas, o hábito se torna cada vez mais natural e podemos gastar de forma mais eficiente. 

Para ajudar a reduzir o trabalho e o tempo gastos com isso, teste os aplicativos de celular – além de controlar na mesma hora o gasto, já que o celular está sempre à mão, eles já trazem os campos principais necessários para o controle financeiro, e você só precisa preencher com os valores.

Lembre-se: muitas vezes, são pequenas atitudes, hábitos corriqueiros e detalhes simples que fazem toda a diferença na hora de fechar a conta e equilibrar o orçamento.

A poupança rende pouco mesmo?
O tal baixo rendimento da poupança ocorre porque o ganho se aproxima da variação da inflação. Ou seja, mantém o poder de compra, mas não consegue rendimento adicional. 

Mesmo assim, muita gente escolhe a poupança por segurança em algo conhecido e a facilidade de um serviço disponível em todos os bancos. Importante: a poupança pode ser a entrada para o mundo dos investimentos. Mas criado o hábito e o valor, procure fundos mais vantajosos.

Hábitos que encarecem o mês
O cafezinho de todo dia custa caro no fim do mês. No final do ano, então, nem se fale! Se reparar, verá que gasta mais do que precisa. Fique atenta aos seus hábitos e veja se eles encarecem seu mês. Anotar tudo facilita o controle dos gastos e será possível gerir melhor suas finanças.

MARCELA KAWAUTI aprendeu economia na graduação da Universidade de São Paulo e no mestrado da Fundação Getúlio Vargas, além de ter mais de dez anos de experiência. É economista-chefe do SPC Brasil e colaboradora do portal de Educação Financeira Meu Bolso Feliz.

Da Redação
Leia Mais:

Assine a Revista Digital

Bate Bola na Cozinha

BEM-ESTAR

  1. 1 Ministério da Saúde abre hoje segunda fase da vacinação contra gripe
  2. 2 Mensagem da Karlinha: Faça novas escolhas sempre!
  3. 3 Veja 5 exercícios que auxiliam as mães na rotina com os filhos
  4. 4 Cuidados ao fazer as unhas fora de casa: veja como evitar contaminação
  5. 5 Qual é a obrigação do convênio de saúde com pessoas com câncer?