Você no azul: Conta-salário é um direito seu

Você não pode ter conta-salário em qualquer instituição financeira, mas somente naquela escolhida por seu contratante. O

Marcela Kawauti

Você no azul: Conta-salário é um direito seu | <i>Crédito: Shutterstock
Você no azul: Conta-salário é um direito seu | Crédito: Shutterstock
"A empresa em que trabalho paga o meu salário em um banco, mas eu quero transferir para outro e me livrar das taxas. Eu tenho esse direito?”

I. M., por e-mail


Claro que sim! Esse tipo de produto se chama conta-salário e é lá que o empregador, por meio de uma instituição financeira escolhida por ele (e sem nenhum custo), deposita o seu dinheiro, que, automaticamente, vai para um banco eleito por você. No entanto, esse tipo de conta tem algumas características bem específicas. Em primeiro lugar, ela é sempre aberta por meio de uma
solicitação do seu empregador. Ou seja, para que você consiga esse serviço gratuitamente, precisará de um pedido da companhia em que trabalha. E você não pode ter conta-salário em qualquer instituição financeira, mas somente naquela escolhida por seu contratante. O motivo: ela é sempre destinada ao recebimento de salários e só aceitará depósitos da empresa em que você trabalha.
Por isso, não pode ser movimentada com cheques. No entanto, você terá direito à transferência do valor total depositado a uma instituição de sua preferência. Esse procedimento tem nome: portabilidade de salários. E ele lhe permitirá fazer um número pré-determinado de saques, consultas mensais e extratos. Essa conta é bastante vantajosa para os trabalhadores cujo salário é depositado em um determinado banco, mas têm preferência por outra instituição financeira. Mas vale também considerar todas as condições do banco em que recebe o pagamento e comparar com as da instituição financeira em que já tem conta. Em muitos casos, na tentativa de fidelizar o cliente, o local escolhido pelo seu empregador oferece condições vantajosas para que você não opere com o banco concorrente.


Pesquise o  melhor tipo de conta pra você
Tanto o direito do correntista a um pacote de serviços básicos gratuito quanto a conta-salário mostram a importância de se
informar antes de abrir conta em um banco na hora de economizar. E caso os serviços básicos não sejam suficientes, ou seja, se perceber que precisa pagar tarifa para usar um pacote mais completo, pesquise bastante para escolher a melhor opção e não gastar à toa.


Ah, mas a tarifa é baratinha!
Muita gente paga a tarifa bancária mesmo sem usar todos os serviços oferecidos. Com preguiça de entrar em contato com a agência em busca de uma conta gratuita, as pessoas abrem mão daqueles R$ 20 ou R$ 30. Se colocar esse valor todos os meses na poupança, ao final de dez anos, terá algo entre R$ 3.500 e R$ 5.200.



Marcela Kawauti é formada em economia pela USP e tem mestrado da FGV. Com mais de dez anos de experiência, é economista-chefe do SPC Brasil e colaboradora do portal de Educação Financeira Meu Bolso Feliz.


Envie suas perguntas para Marcela Kawauti pelo e-mail anamaria@maisleitor.com.br

11/04/2017 - 16:00

Conecte-se

Revista Ana Maria