O amor-próprio da sua filha só vai aumentar

Estudos mostram que ansiedade e baixa autoestima na adolescência são comuns em meninas. Ajude sua filha a gostar cada vez mais de si mesma

segunda 1 janeiro, 2018
O amor-próprio da sua filha só vai aumentar
O amor-próprio da sua filha só vai aumentar Foto:iStock

Passar da infância para a puberdade não é um processo fácil. Mas, quando se é menina, o desafio é maior ainda. Já reparou? “Muitas vezes, devido às mudanças corporais, as garotas passam a receber um tratamento diferente da família e da sociedade. É como se de
um dia para o outro elas tivessem se transformado de crianças em mulheres”, explica Deborah de Mari, fundadora do projeto Força Meninas. O pelo que aparece debaixo do braço passa a ser motivo de vergonha, o sutiã passa a ser item de primeira necessidade... E sempre tem alguém para lembrá-la de que, se a menstruação já desceu, ela precisa se proteger porque pode já engravidar. Mas e quanto aos seus sentimentos? Nem sempre a saúde emocional feminina recebe a devida atenção nessa fase da vida. “Como resultado desse cenário, estudos apontam que, da infância para a puberdade, a baixa autoestima é três vezes mais recorrente entre as garotas”, ressalta Deborah. E isso pode influenciar (e muito) no seu futuro! Entenda o problema, esteja atenta à maneira como sua filha se enxerga e saiba como fazê-la se amar ainda mais. Assim, ela terá um futuro feliz!

Geração da selfie                                                                                                                                                                                                    Nos últimos anos, a maneira como a maior parte dos jovens tem construído sua relação com a aparência mudou. Se antes eles buscavam ser populares entre os amigos da escola, hoje em dia essa busca se dá em uma escala muito maior através das redes sociais. Se a
menina posta uma foto de si mesma, consegue acompanhar em tempo real quantas pessoas gostaram do que viram por meio das curtidas e dos comentários. Além disso, são populares na internet perfis de “musas fitness”, modelos ou outras influenciadoras que dão dicas de dietas e exibem seu corpo nas redes sociais. Tudo isso pode acabar moldando a maneira como as meninas se enxergam! Por isso, é necessário que os pais enfatizem a importância de outras áreas da vida, como os estudos, o lazer, a arte, os esportes... Para que seus referenciais de sucesso não se baseiem somente na “beleza”.

Veja mais

Tal mãe, tal filha                                                                                                                                                                                              Pode parecer que não, mas a maneira como você lida com seu corpo e sua alimentação com certeza irão influenciar na forma como sua filha se enxerga. Quando o assunto é vaidade, pode ser mesmo difícil se controlar nas conversas do dia a dia. Por exemplo, se você está tentando emagrecer e reclama do seu corpo na frente dela, a tendência é que a garota assimile que deve se controlar para não engordar também. Ou, se você está sempre preocupada com as roupas que veste e sua filha não acompanha seu estilo, ela pode se sentir pressionada para mudar o próprio guarda-roupa. Tenha paciência. Permita a ela que escolha suas próprias combinações e evite frases que
recriminem um determinado tipo de alimentação ou formato de corpo.

“Você não vai sair assim!”                                                                                                                                                                                Uma reclamação frequente dos pais é de que suas filhas pré-adolescentes estão usando peças muito curtas ou justas. Isso costuma mesmo causar estranhamento. Afinal, até pouco tempo atrás, eles estavam acostumados a vê-la utilizando somente as peças da seção infantil. “No entanto, o que muitas famílias não se dão conta é de que esse tipo de roupa é o que predomina na maior parte das lojas
voltadas para o público feminino”, diz Deborah. Muitas vezes, é como se elas fossem desenhadas para “miniadultas”– e não para jovens nesta fase da vida. Tente procurar mais opções de roupas!

“Menininha do papai”                                                                                                                                                                                             É ótimo que pais e filhas tenham um relacionamento próximo. No entanto, “o melhor é que, em vez de tratá-las como seres frágeis, os homens possam servir como modelo de encorajamento, ensinando a elas novas habilidades”, complementa a fundadora do projeto. Seu marido adora consertar as coisas em casa, jogar futebol e aprender mais sobre carros? Por que não transmitir um pouco
desse conhecimento para a filha de vocês? Dessa maneira, ela poderá se interessar e até se aprimorar em alguma dessas áreas no futuro.

Futuro promissor                                                                                                                                                                                          Quando a menina tem um desenvolvimento saudável, consegue lidar melhor com as situações da vida adulta, uma vez que confia nas suas
próprias capacidades e corre atrás daquilo que deseja (e não do caminho considerado mais seguro). Tanto sua vida profissional quanto sua vida pessoal acabam sendo beneficiadas!

Leia Mais:

Receba em Casa

Vídeos

BEM-ESTAR

  1. 1 Não consegue ir até a academia? Veja 5 dicas para treinar sozinha em casa
  2. 2 Quem nunca sofreu por amor? Veja dicas para aceitar o fim do relacionamento
  3. 3 10 alimentos que podem mudar sua vida para melhor
  4. 4 Leite: veja os benefícios, nutrientes e importância de consumir a bebida
  5. 5 Câmara aprova projeto que garante plástica reparadora de mama pelo SUS