7 erros mais comuns ao se vestir para o trabalho

Será que decotão e saia curta passam?

Luciana Bugni

Será que rola trabalhar vestida assim? | <i>Crédito: Reprodução Instagram Rede Globo
Será que rola trabalhar vestida assim? | Crédito: Reprodução Instagram Rede Globo

Se vestir para trabalhar é uma missão diária. Em algumas empresas, o estilo de se vestir é mais livre. Em outras, não há meio termo e o look deve ser mais clássico.  “Há, por exemplo, aquelas que permitem bermudas e camisetas, outras em que até jeans é proibido”, conta a consultora de estilo Rosângela Espinossi, que dá o workshop Vista-se Para o Sucesso no Trabalho.

Seja qual for sua empresa, o importante é não quebrar regras. E isso não significa ser careta, mas simplesmente estar em sintonia com a elegância e com o bom senso. Confira sete dicas:

 

1         –  Regatas

Vamos por partes. Você pode, sim, usar blusas sem manga, afinal moramos num país tropical, o que não significa que sejam aqueles modelos muito cavados e decotados. As alças devem ser mais grossas e que as alças de sutiãs não fiquem à vista, por favor. E, bom, nem precisava dizer: as axilas totalmente depiladas, ok?

2         – Alcinhas

Por falar em alcinhas de sutiã... Todo cuidado é pouco nesta hora. Esqueça definitivamente as de silicone. São feias e jogam qualquer sinal de elegância no ralo. Outras, com desenhos, rendas, lacinhos são até bonitinhas, mas no trabalho, melhor deixar escondidas. Na dúvida, use um top legal por baixo e seus problemas serão resolvidos.

3         – Decotes

É preciso dizer algo? Sim. Muita gente ainda se esquece de ficar atenta a esse detalhe. É melhor se esquecer dos muito profundos e que deixam o meio dos seios à vista. Não é questão de ser recatada. É simplesmente para que o decote não fique mais evidente que sua capacidade profissional.

4         – Barra da saia

Se nos anos 60, a minissaia fazia parte do estilo de se vestir de todas as mulheres, hoje os conceitos estão um pouco mudados, principalmente no mercado de trabalho. Como disse acima, há empresas e empresas. As mais informais até permitem comprimentos curtos, mas na dúvida é sempre melhor evitar. E qual a medida certa para não errar? Até quatro dedos acima do joelho. Antes, porém, veja se a saia não sobe quando estiver sentada, porque há alguns tecidos que deslizam mais que outros.

5         – Justos

 Os vestidos justos demais também não são os mais indicados para o batente. Marcam mais do que devem, podem deixar à vista o que seria legal disfarçar e são muito incômodos para ficar oito horas dentro deles. Dependendo do tecido, podem subir, repuxar e fazer você ficar mais atenta a eles do que às suas tarefas. Aposte em tecidos encorpados e em modelos confortáveis, o que não significa serem largos demais.

6         – Transparências

Outro detalhe que pode acabar com toda a elegância do look. Há muitas peças transparentes no mercado, principalmente blusinhas. Numa balada, elas até valem com um top ou sutiã bacana por baixo. No trabalho, use com moderação. A blusa é bacana? Então coloque uma camisete por baixo, de preferência da cor da blusa ou em tom contrastante, mas que combine. Aquelas com tonalidade da pele podem dar a falsa impressão de que você não está com nada por baixo, criando uma curiosidade que não é legal no ambiente profissional.

7         – Perfumes

Você ama perfume e que gosta de usar aqueles fortes, doces e cheios de personalidade? Ok, sem problemas, mas reserve essa sua paixão para sair com amigos, ir a baladas ou festas. No trabalho, há motivos de sobra para você se esquecer do exagero. Vamos a alguns deles: A) Conforme vai passando as horas, o cheiro do seu corpo também vai se transformando e, muitas vezes, o perfume não reage de forma legal; B) Não adianta ficar repassando o produto, pois a situação pode até ficar mais complicada; C) Há muitas pessoas alérgicas a cheiros... imagine se seu chefe for uma dessas pessoas!!!

Quer saber mais do assunto? Escreva para: palestras@roespinossi.com.br.

16/05/2016 - 20:20

Conecte-se

Revista Ana Maria
Coleção CARAS