Economize tempo e dinheiro com o armário-cápsula

Técnica criada na década de 70 deixa você mais estilosa sem gastar muito nem ocupar muito espaço

segunda 11 abril, 2016
Economize tempo e dinheiro com o armário-cápsula
Economize tempo e dinheiro com o armário-cápsula Foto:Shutterstock
Mulheres compulsivas por compras, atenção! Temos a solução do seu problema: o armário-cápsula. Criado nos anos 70 por Susie Faux, dona de uma boutique em Londres, o conceito otimiza o seu guarda-roupa e ainda permite economizar uma graninha. A técnica voltou à moda agora com a Caroline Rector, do blog gringo Unfancy. A moça fez a experiência de usar 37 peças versáteis que deveriam ser trocadas a cada três meses e adorou! Você não precisa renovar tudo em um período tão curto, claro, mas dá para aprender bastante com Caroline. Quando diminui o número de roupas que tem, há menos bagunça, mais economia e a criatividade fica a mil. Sem falar que se deixa de acumular compras sem sentido! Afinal, o conceito do armário-cápsula pede que você seja mais consciente na hora de ir ao shopping e prega a sustentabilidade. Em tempos de crise, nada melhor que evitar gasto bobo. Que tal tentar?


Menos é mais!

Você já parou para pensar que não usa todo o seu guarda-roupa? Sempre há aquelas peças preferidas... A ideia do armário-cápsula é diminuir o número de roupas e, ao mesmo tempo, mostrar a sua versatilidade. O ideal é que o número de utensílios fique entre 30 e 40 (no máximo!), mas isso varia de pessoa para pessoa. Quando o tempo estiver quente é um armário. No friozinho, outro! “A ideia principal deste método minimalista é remover peças que não tenham a ver com seu estilo ou biotipo físico e dar espaço para aquilo que favorece sua imagem pessoal”, explica Elaine Piovezan, especialista em Gestão de Moda e professora no curso do Centro Europeu, em Curitiba (PR). Para não enjoar, o legal é renovar o armário a cada seis meses. Mas não precisa comprar tudo diferente a cada mudança! Aproveite as liquidações para adquirir apenas peças-chave que farão de fato a diferença. 


Pijamas, itens de ginástica, vestidos de festa e lingerie estão fora da lista!


Na prática

A redatora Gabriela Barbosa, de São Paulo, conheceu o conceito e nunca mais largou. Depois de pesquisar muito, ela montou o próprio armário-cápsula: “A maior vantagem é o tanto que vamos nos conhecendo ao longo do processo”.  Ela aconselha a não se guiar pelas estações do ano, já que cada canto do Brasil é diferente! “Uma maneira pode ser estabelecer um período de tempo com base no clima da sua cidade, do tipo: meses com mais chuva, mais calor...”, explicou. Gabriela, que relata toda a sua experiência no blog Teoria Criativa (bit.ly/1Jm5AHa), fala que nem é preciso renovar tudo depois de um certo tempo. É só fazer trocas inteligentes, como rasteirinhas por botas, cardigãs leves por casacos... E escolher peças que não saiam de moda.



Gabriela usa a mesma camisa jeans em quatro looks completamente diferentes


Ideias legais

Para começar, faça aquela limpa no armário! Experimente tudo, crie novas combinações e veja quais cores ficam melhor em você. Antes de comprar algo, pergunte-se: combina com pelo menos três outras peças que tenho? Fica bem no meu corpo? Transmite o que eu quero passar como mulher? Caroline sugere: 
✔ 15 peças de cima 
✔ 9 peças de baixo
✔ 8 sapatos
✔ 4 vestidos


Compre uma peça neutra e boa para trabalhar!



Veja mais

Patricia Gebara
Leia Mais:

Assine a Revista Digital

Bate Bola na Cozinha

BEM-ESTAR

  1. 1 Ministério da Saúde abre hoje segunda fase da vacinação contra gripe
  2. 2 Mensagem da Karlinha: Faça novas escolhas sempre!
  3. 3 Veja 5 exercícios que auxiliam as mães na rotina com os filhos
  4. 4 Cuidados ao fazer as unhas fora de casa: veja como evitar contaminação
  5. 5 Qual é a obrigação do convênio de saúde com pessoas com câncer?