Brasil ocupa o 6° lugar no quadro de medalhas - Lisi Niesner/Divulgação
Paralimpíada

Brasil leva mais dois Ouros e um Bronze na natação em Tóquio

Carol Santiago e Gabriel Araújo venceram. Beatriz ficou em 3.º lugar

Por Marcelo Brandão - Repórter Agência Brasil - Brasília Publicado em 29/08/2021, às 11h48 - Atualizado às 11h48

A natação brasileira continua rendendo medalhas de ouro para o Brasil. Na madrugada desde domingo (29), no horário de Brasília, foi a vez de Carol Santiago e Gabriel Araújo. Carol venceu a prova dos 50m livre, na classe S13 e, de quebra, bateu o recorde paralímpico, com 26s82.

“Quando terminei a prova, soube que tinha ganhado porque ouvi o pessoal gritando o meu nome. Agradeço a todos pela torcida e pelos brasileiros que têm chorado e dado risadas com a gente”, disse a nadadora.

Sorrisão de quem acabou de ser campeã e recordista paralímpica!

Foto: Ale Cabral / CPB pic.twitter.com/db6d0O3Oft

— Comitê Paralímpico Brasileiro -ブラジルパラリンピック委員会 (@cpboficial) August 29, 2021

Já Gabriel venceu os 200m livre da classe S2, com o tempo de 4min06s52. Ele fez uma prova muito forte, chegando com sobras na frente do segundo colocado e garantindo o lugar mais alto no pódio.

“Espero que esse seja o primeiro [ouro] de muitos outros. Era isso que eu queria. Foi para isso que eu vim. Consegui baixar o meu tempo, fiz o novo recorde das Américas. Treinamos forte, estava tudo controlado, eu sabia o que fazer e o resultado veio. Não existe emoção maior”, disse Gabriel.

Ops, ganhei mais uma medalha!

Foto: Ale Cabral / CPB pic.twitter.com/NuGCufLDGc

— Comitê Paralímpico Brasileiro -ブラジルパラリンピック委員会 (@cpboficial) August 29, 2021

Essa foi a segunda medalha de Gabriel Geraldo em Tóquio. Ele foi o primeiro medalhista do Brasil nesta edição dos Jogos Paralímpicos de Tóquio ao faturar a prata dos 100m costas, na classe S2.

O Brasil também subiu no pódio com Beatriz Carneiro nos 100 metros peito S14. Beatriz fez o tempo de 1min17s63.

Gêmeas que nascem juntas, nadam juntas!

Beatriz Carneiro ficou na 3ª colocação, enquanto Debora, na 4ª, apenas 2 centésimos atrás da irmã. Isso que é estar alinhadas!

Parabéns, meninas! #ParalimpicoEmToquio pic.twitter.com/LUotLFqPPH

— Comitê Paralímpico Brasileiro -ブラジルパラリンピック委員会 (@cpboficial) August 29, 2021
Últimas Notícias Esporte medalhas Natação Paralimpíada de Tóquio