AnaMaria
BBB / Curiosidade

André Martinelli explica atendimento psicológico no ‘BBB’: “Não mostrava muito”

Ex-BBB André Martinelli comparou o ‘BBB13’ ao programa atual

Da Redação Publicado em 27/01/2022, às 11h32

Empresário foi o 12º eliminado da edição vencida por Fernanda Keulla - Instagram/@andremartinelli
Empresário foi o 12º eliminado da edição vencida por Fernanda Keulla - Instagram/@andremartinelli

Uma das curiosidades dos telespectadores do ‘Big Brother Brasil’ é sobre como funcionam os atendimentos médico e psicológico aos confinados. Em entrevista, o ex-BBB André Martinelli sanou essa dúvida ao explicar como foram as consultas na edição em que participou, o ‘BBB13’.

Segundo ele, os recursos eram menos frequentes que nos programas atuais. “Tinha psicóloga. Eu não cheguei a falar com ela dentro do programa. Acho que teve uma pessoa que fez atendimento. Antigamente não mostrava muito, não tinha tanto atendimento. Hoje, as pessoas estão precisando mais”, contou ao podcast PODMIGA.

Quanto ao médico, André explicou que os profissionais eram orientados a não conversar com os participantes do ‘BBB’ sobre assuntos paralelos. “Tinha médico também e uma vez até chamei. É um atendimento limitado, sem conversa. É sobre sintomas e como resolver", completou ele.

CONSELHOS

O ex-BBB, que quase chegou à grande final do ‘BBB13’, aproveitou para dar seus conselhos aos futuros participantes. “O público se identifica com pessoas que conquistam vitórias. A Juliette, por exemplo. O público quer uma pessoa que cresça, vire estrela. Algo que inspira. Esse é o grande lance: se posicionar firme e ser coerente”, afirmou.

Na sequência, ele seguiu à última campeã: “Essa é a maior dica de todas dentro do BBB: fazer o que a Juliette fazia. Chega uma fofoca de um lado, de outro e você reúne todo mundo e fala. A Juliette fez isso. Um dos motivos dela ter ganhado foi por ser firme. Ela é carismática, se esforçou, foi excluída, deu a volta por cima, mostrou ser forte. E se posicionou".

CANCELAMENTO

Outro assunto comentado por Martinelle ao PODMIGA foi a atual ‘cultura do cancelamento’. O empresário afirmou que muita coisa mudou nesse sentido desde 2013 devido à repercussão do reality show nas redes sociais.

"Hoje em dia a internet movimenta pensamentos. O pensamento de ódio flui mais na internet do que o de amor. A web quer engajar. Tem muita gente disposta a odiar as outras e elas se sentem bem com isso”, defendeu.

Ele completou: “Mudou muito da minha época para cá. Eu acho muito precoce você julgar uma pessoa em dois dias. É o caso do Rodrigo [Mussi, do ‘BBB22’], que era amado, mas agora as pessoas não querem perto. Porque está com a energia carregada”.

Confira a entrevista completa: