AnaMaria
BBB / BBB 22

‘BBB22’: Mãe de Larissa Tomasia está resolvendo exoneração da filha

Influenciadora digital não teve tempo de apresentar documentos para deixar o cargo

Da Redação Publicado em 10/02/2022, às 22h30

Mãe de participante está resolvendo trâmites da filha - Reprodução/@larissatomasia
Mãe de participante está resolvendo trâmites da filha - Reprodução/@larissatomasia

Larissa Tomasia pode estar prestes a entrar na casa mais vigiada do Brasil. A pernambucana é uma das confinadas da casa de vidro, e entrará no local nesta sexta-feira (11).

No entanto, a família da jovem está resolvendo algumas questões dela do lado de fora da casa.

Acontece que Larissa ocupa um cargo comissionado na prefeitura da cidade de Limoeiro (PE). Coordenadora de promoção ao turismo, a profissional de marketing não teve sua exoneração publicada no diário oficial.

De acordo com o Jornal Extra, a mãe de Lari é quem está cuidando da documentação. Larissa pediu a exoneração, mas faz muito pouco tempo. Como essa questão é demorada, a mãe dela está vendo tudo o que é necessário para fazer a desvinculação. “Estamos correndo com isso para ficar tudo certinho”, explicou a assessoria de imprensa ao jornal.

Vale lembrar que, para pedir a dispensa do cargo público, o colaborador precisa apresentar um requerimento de exoneração, além da cópia de diversos documentos. Outra pessoa pode realizar a tramitação, desde que tenha uma procuração para isso.

A influenciadora digital estava no cargo desde o dia 09 de setembro do ano passado.

GUSTAVO

Além de Larissa, um rapaz chamado Gustavo, de 31 anos, também integrará a casa de vidro do 'BBB22'. Ele se considera uma pessoa polêmica e de personalidade forte.

"Várias vezes já fui mal interpretado. Sou um cara que tenho opiniões muito fortes, não consigo ficar quieto quando alguém fala algo que me incomoda. Eu faço questão de retrucar, de gerar um debate, de abrir novos pontos de vista”, afirmou.

Nascido em Curitiba, Gustavo é formado em direito, e atuou por oito anos no Tribunal de Justiça do Paraná.

Após ser demitido no início do surto de coronavírus, passou a investir no próprio negócio.

"Hoje em dia coordeno um fast food de carnes de porco", contou.