AnaMaria
BBB / BBB 22

‘BBB22’: Naiara Azevedo revela estratégia de jogo após eliminação

Naiara disse ainda que se sentiu amada depois de deixar a casa

Da Redação Publicado em 09/02/2022, às 22h15

Naiara Azevedo fala sobre estratégia - Reprodução/Gshow
Naiara Azevedo fala sobre estratégia - Reprodução/Gshow

Naiara Azevedo foi a terceira eliminada do 'BBB22', após enfrentar a berlinda com Arthur Aguiar e Douglas Silva, na noite da última terça-feira (08).

A cantora teve uma passagem conturbada pelo reality, e contou ao Gshow qual foi sua estratégia no jogo e como foi sua recepção de volta ao mundo real.

"Depois de tanta solidão, de alguns momentos de tristeza, de dúvida, de incerteza e de tudo o que eu vivi, em poucas horas aqui fora eu me senti tão amada, tão vista de verdade, não como artista, mas como eu sou. É como se eu tivesse deletado a artista. Estou vivendo apenas eu, estou me sentindo bem quista por ser quem eu sou, sem filtros, sem ninguém me passando uma pauta do que eu devo ou não falar. As pessoas agora já me conhecem", afirmou.

ESTRATÉGIA

A sertaneja disse ainda que uma das suas estratégias no 'BBB22' foi "se fingir de louca". 

"A estratégia para mim era ficar calada, me fazer de sonsa, de doida, dizer que eu não estava vendo. Mas na verdade, eu via tudo", pontuou.

Naiara disse ainda que, diferente do que muitos apontaram, ela não tinha medo de se comprometer.

"Era o meu jogo. Para que eu vou contar para as pessoas? Não assinei nenhuma cláusula afirmando que eu deveria contar para eles em quem eu iria votar, o que eu iria fazer e o que eu estava pensando", revelou.

A cantora completou o raciocínio, afirmando que não entendia a cobrança dos outros. "Eu não entendia por que eles ficavam cobrando esse posicionamento. Eu faço o que eu quiser, falo o que eu quiser, voto em quem eu quiser, defendeu.

DESISTIR 

Na segunda semana do programa, a cantora pensou em deixar o reality. Ela até mesmo chegou a pedir para que o público a eliminasse.

Naiara disse que quando chegou ao primeiro paredão, entendeu o sonho dos dois pipocas com quem disputou a berlinda, Natália e Luciano.

"Eu não me senti digna de dividir aquele sonho com eles porque, se eu pensei em desistir e aquilo nunca havia passado pela cabeça deles, seria egoísmo da minha parte disputar o paredão com eles", ponderou.

Nai relembrou ainda que recebeu "injeções de ânimo" dos demais confinados. "Conversando com as pessoas, elas me diziam que eu era tão digna quanto qualquer um que estava lá, que o sonho de um não era maior que o do outro", disse por fim.