AnaMaria
BBB / BBB 22

‘BBB22’: Natália diz que negras estão sozinhas por não aceitarem migalhas

Natália, umas das emparedadas da semana, fala sobre a solidão da mulher preta com Lucas e Jessi

Da Redação Publicado em 01/02/2022, às 22h00

Modelo conversou com Lucas e Jessi - Instagram/@natalia.deodato
Modelo conversou com Lucas e Jessi - Instagram/@natalia.deodato

A pauta sobre a solidão da mulher negra ficou em destaque após o choro da participante Natália durante uma festa no ‘BBB22’, e a modelo trouxe o assunto para dentro da casa no início da noite desta terça-feira (1º).

A jovem flertou com Lucas durante as primeiras semanas do programa, e teve uma crise de choro após ver o loiro trocando um beijo com a participante Eslovênia durante a festa do líder. Na ocasião,  a sister jogou objetos no chão e lançou seus sapatos contra a porta de um dos quartos, mas foi consolada pelos demais integrantes da casa

A manicure conversou com Lucas e Jessi a respeito da sexualização que as mulheres negras sofrem em relacionamentos amorosos.

"A mulher preta tem um estereótipo muito marcado, de uma mulher sexual, mas não de uma mulher que é para casar ou namorar", começou a sister, pouco antes de ser interrompida pelo rapaz.

"Uma mulher forte é uma mulher que entra em conflito com o cara toda hora?", questionou. Natália, então, prosseguiu dizendo que mulheres pretas não entram em conflito toda hora.

"Só não gostamos de ser desmerecidas, ou receber menos do que merecemos. Por isso que muitas mulheres pretas estão sozinhas, porque não aceitam migalhas e, muitas vezes, o que os caras querem proporcionar é muito pouco, completou.

QUEREM SER VALORIZADAS

A emparedada da semana acrescentou que as mulheres pretas querem ser assumidas e valorizadas. Jessi concordou e, na sequência, exemplificou.

"Eu queria poder ficar com uma pessoa duas, três ou quatro vezes e essa pessoa me chamar pra jantar, para andar de mão dada comigo no shopping", disse.

Por fim, Natália pontuou que é evitada por paqueras quando cobra presença. "Mas só te chama para motel ou transar. Tipo, a relação vai se construindo e, quando eu começo a cobrar para sairmos para algum lugar, a pessoa já vai se esquivando", relembrou.