AnaMaria
BBB / Recado divino

Gilberto, do 'BBB21', diz que recebeu sinal divino durante o reality: ''Uma revelação''

O economista relembrou sua trajetória em bate-papo com Serginho Groisman, no 'Altas Horas'

Da Redação Publicado em 16/05/2021, às 11h02 - Atualizado às 11h02

Gil do Vigor participou do 'Altas Horas', da TV Globo - Reprodução/ TV Globo
Gil do Vigor participou do 'Altas Horas', da TV Globo - Reprodução/ TV Globo

Gilberto Nogueira, uma das figuras mais marcantes do 'Big Brother Brasil', falou sobre sua trajetória durante participação no programa 'Altas Horas'(TV Globo) do último sábado (15).

Durante o bate-papo com Serginho Groisman, o doutorando em Economia falou sobre a força divina que recebeu para seguir na competição do reality.  

O pernambucano confidenciou que, durante a prova do líder que venceu, ele recebeu um sinal. "Eu recebi de Deus uma revelação de qual era o número que eu deveria escolher. Eu literalmente vi o número 1. Então eu pensei: 'Deus está me dizendo assim: não tem problema nenhum você ser você'", relembrou. 

O ex-brother também recordou o passado e contou que, quando criança, sentia dificuldades de se expressar. "Na minha infância eu era muito mais introspectivo, muito mais que o Fiuk. Eu tinha medo de me relacionar com as pessoas. Minha mãe achava que eu podia ter algum problema psicológico, porque eu tinha literalmente medo de me relacionar", revelou.

ALVO DE HOMOFOBIA
Gilberto Nogueira foi alvo de homofobia por um dos conselheiros do Sport de Recife, seu time de coração. Em um áudio que repercutiu nas redes sociais, o advogado Flávio Koury ofende o economista após ele ser homenageado pelo clube e participar de ações no estádio.

“Fiz a solicitação formal, porque este senhor [Gil] não pode representar o Sport. Ele não tem respeito por ninguém, ofende diretores, técnicos, jogadores, e, agora, parte da nossa torcida. Não há espaço para quem pensa dessa forma”, diz Koury no áudio, divulgado nesta sexta-feira (14).

Além disso, o advogado reclama da repercussão dos vídeos de Gilberto nas redes sociais, em que o ex-BBB aparece brincando com os jogadores e dançando o famoso 'tchaki tchaki' no estádio.

"1,2 milhões de pessoas achando que o Sport só tem viado. Se tivesse feito essa dancinha na casa dele ou no Bordel, eu não estava nem ai. Foi dentro da Ilha do Retiro, né, rapaz? Isso é ausência de vergonha na cara. É isso o que estamos vivendo. Não tem mais respeito por pai e filho. É depravação. É o retrato do que o PT [ Partido dos Trabalhadores] deixou pra gente", conclui Koury.

Nas redes sociais, Gilberto se pronunciou sobre o caso: "Primeiro ataque homofóbico que me deparo após o BBB e posso garantir, ainda machuca MUITO! Mas sigo firme e providências serão tomadas. Tirando o dia off para não perder minha alegria por tudo que venho vivendo... É muita dor!".