AnaMaria
BBB / Eita

Patrícia Leitte, recorde de rejeição do 'BBB', se compara com Karol Conká: ''Meu título é incoerente''

“Eu apenas joguei”, defendeu a influenciadora digital

Da Redação Publicado em 13/02/2021, às 10h13 - Atualizado às 19h30

A ex-BBB se defendeu - Globo/Instagram
A ex-BBB se defendeu - Globo/Instagram

Por sair com 94,26% de votos em um paredão triplo no ‘BBB18’, PatríciaLeitte se tornou a recorde de rejeição do programa. No entanto, ela acha injusto o título e ainda comparou com as atitudes de KarolConká

"Acho que a Karol tem cara de ‘Rainha da rejeição’. Porque, sinceramente, acho meu título incoerente. No ‘BBB18’, eu não fiz comentários homofóbicos, racistas, xenofóbicos, nem pratiquei abuso psicológico. Eu apenas joguei. Isso é aceitável", falou ela ao jornal Extra.

Para Patrícia, seu único objetivo na edição era mandar GleiciDamasceno, que se tornou a campeã na época, ao paredão. 

"Tracei uma estratégia de jogo para colocar alguém que considerava forte no paredão. No caso, a Gleici (Damasceno). E ela acabou vencendo a edição, não é? Então eu estava certa... Mas sofri muitos ataques por isso", disse.

"Já o cancelamento da Karol não é apenas sobre o jogo. Ele envolve outras questões, por causa das declarações sobre a Juliette ser menos educada por ser nordestina, as atitudes com o Lucas (Penteado, que desistiu do jogo após se assumir bissexual), a briga com a Carla Diaz e com o Arcrebiano (affair da cantora eliminado na última terça-feira). Foi uma soma de tudo. Ela foi para o lado mais pesado. É um trem sem freio", afirmou.