AnaMaria
Bebês / Família

Confira dicas para ensinar crianças lidarem com a chegada de um novo bebê

Com linguagem lúdica, livro ajuda os pequenos a se acostumarem com a mudança

Karla Precioso Publicado em 26/06/2021, às 14h30

Confira dicas para ensinar crianças a lidar com a chegada de um novo bebê - Pixabay
Confira dicas para ensinar crianças a lidar com a chegada de um novo bebê - Pixabay

A chegada de um bebê muda completamente a vida da família. Quando já existe outro filho, as adaptações podem ser ainda mais turbulentas. O então irmão mais velho tem medo de perder seu “posto” e uma série de dúvidas são geradas na mente do pequeno, como: “E se meus pais gostarem mais dele do que de mim?” ou “Como as coisas funcionarão quando ele nascer?”, e ainda “Como ele foi parar dentro da barriga da minha mãe?”.

Muitas vezes, os adultos não sabem como abordar o tema e agir em cada situação. Quando Gabriel Dearo, 26 anos, irmão de Guilherme, de 19, e Manu Digilio, de 25, irmã do Murilo, 19 anos, e de Milena, de 7, souberam que ganhariam um “irmãozinho”, passaram por essas mesmas dúvidas e questionamentos. A experiência que viveram na época serviu de inspiração para escreverem o livro As Aventuras de Mike 2 –O Bebê Chegou!, da Editora Outro Planeta.

Os autores mostram por meio de personagens, vários acontecimentos comuns para as famílias que estão passando por esse momento, inclusive as experiências vividas por ambos. “Usamos muitos fatos que aconteceram com a gente para ilustrar algumas situações dos personagens, além de relembrar bons momentos do nosso passado e reviver emoções com alguns deles”, conta Dearo. Vem ver como a obra pode ser um ponto de apoio e ajuda.

EMOÇÕES DIANTE DO ACONTECIMENTO 

O entendimento dos pais e a maneira como expressam os próprios sentimentos são fundamentais para ajudar o filho a lidar com as emoções diante do acontecimento que é a chegada de um novo membro da família. “É importante os adultos entenderem que a forma como eles veem tudo faz diferença. Não precisa rotular e nem colocar pesos desnecessários. Ao contrário. Eles devem reforçar que a vinda do irmão é algo bom.

Por outro lado, podem deixar o canal aberto para o mais velho se expressar caso sinta saudade, falta de algo ou a mudança”, orienta a psicóloga e educadora parental Fernanda Perim.

LINGUAGEM 

Com uma linguagem lúdica e adequada ao imaginário das crianças, As Aventuras de Mike 2 – O Bebê Chegou! é uma ferramenta para ajudar as crianças a lidar com todas as dúvidas, medos e incertezas, além de divertir, educar e entreter os pequenos. Manu conta que eles se sentem muito realizados por conseguirem ajudar muitas famílias.

“Quando escrevemos o livro queríamos algo além do entretenimento. Nosso objetivo era fazer com que os leitores entendessem que todas as dúvidas que eles têm podem ser esclarecidas, e o vínculo afetivo é a maior recompensa, pois, depois que o caçula nasce, tudo se encaixa. Aquele bebê chegou para trazer mais felicidade e amor à toda família”, comemora a autora.

A SURPRESA DA NOVIDADE 

Na obra, Mike é surpreendido com uma novidade contada pelos pais. Diferente de outros garotos de sua idade, que ganham um videogame ou um brinquedo novo, o menino vai ganhar um bebê chorão, ou melhor, um irmãozinho.

Muita coisa muda com a notícia da chegada do bebê, principalmente a barriga da sua mãe, que pode explodir a qualquer momento. Mas Mike, Nando e a Priminha Irritante estão ansiosos para descobrir o que mais um bebê pode fazer, além de sujar a fralda a cada trinta minutos.

UM MOMENTO A SÓS 

Depois que o bebê dormir, que tal curtir um momento a sós com o filho mais velho? Uma dica é mostrar fotos de quando ele também era bem pequeno. Vale relembrar histórias gostosas, brincadeiras, contar que ele também
chorava, mamava no peito, não conseguia andar sozinho... Você vai matar a saudade dele na fase de bebê e ele vai exercitar a empatia pelas necessidades do caçula.

ACREDITE: VOCÊ FAZ O SEU MELHOR 

As mães precisam se conscientizar de que não existe perfeição e de que as estratégias que escolheram são as que funcionam melhor ali. Afinal, não há fórmula. Pode ser que elas errem em alguns momentos, mas, aos poucos, encontrarão um caminho. Sem o peso de querer acertar tudo, a rotina fica mais leve e o tempo que você tem com cada um dos seus filhos será mais prazeroso.