AnaMaria
Bebês / Olha isso!

Já imaginou? Em parto raríssimo, mãe de 25 anos dá à luz naturalmente a sete bebês

As seis meninas e um menino nasceram no Iraque e estão saudáveis

Da Redação Publicado em 06/05/2022, às 10h37

Apesar do aperto na barriga, os setes bebês nasceram saudáveis. - CEN/@Alroeya
Apesar do aperto na barriga, os setes bebês nasceram saudáveis. - CEN/@Alroeya

Prestes a celebrarmos mais um Dia das Mães, vale relembrar uma história incrível, que aconteceu em 2019, quando uma mãe de 25 anos, moradora província de Diyali, no leste do Iraque, deu à luz a seis meninas e um menino por meio de - acredite - parto normal. De acordo com jornais locais na época, este foi o primeiro caso de sétuplos no país do Oriente Médio.

E a notícia só melhora, porque mesmo com um nascimento assim, tanto mãe quanto os bebês estavam perfeitamente saudáveis. Os pais contaram que, ao descobrirem que estavam esperando sete crianças, teriam recusado a fazer redução seletiva e disseram que a história estava "nas mãos de Deus". Vale ressaltar que o casal já tinha mais três filhos e não planejavam aumentar a família. Agora, porém, estão criando criar dez filhos.

É TRABALHOSO, VIU!

Um outro caso famoso foi o do casal Kenny e Bobbi McCaughey, dos Estados Unidos, que já era pais de uma garotinha quando tiveram sétiplus em 1997. Na época, o parto foi acompanhado jornalistas de todo o mundo, por conta dessa história inédita.

A família recebeu milhares de doações, incluindo uma casa, uma van, um ano de alimentos, dois anos de fraldas e bolsas universitárias completas para qualquer universidade estadual em Iowa. E não foi fácil, viu! Apenas nos primeiros meses de vida, os sétuplos bebiam 42 mamadeiras por dia e usavam cerca de 52 fraldas.

Em novembro de 2018, eles completaram 21 anos. Na época, eles contaram que Joel, Nathan, Kelsey, Natalie e Alexis estudavam na Universidade de Hannibal-LaGrange, de onde ganharam uma bolsa integral quando ainda eram bebês. Kenneth ainda não havia ido para a faculdade e frequentava uma escola vocacional. Já Brandon escolheu a carreira militar.