AnaMaria

A gengiva à mostra incomoda você? Conheça três tratamentos para corrigir o problema

Especialista explica solução para sorriso gengival

Tainá Goulart Publicado em 27/02/2021, às 14h30

Especialista dá dicas de como solucionar sorriso gengival - Divulgação
Especialista dá dicas de como solucionar sorriso gengival - Divulgação

Não é só o formato, a cor e a posição dos dentes que influencia na estética do rosto, mas também o tamanho da gengiva. 

O excesso aparente na hora de sorrir pode incomodar algumas pessoas e, se você for uma delas, saiba que existem tratamentos modernos para essa questão, como explica Caroline Malavasi, especialista em Ortodontia e mestre em Dentística pela Universidade Federal Fluminense: “O sorriso gengival normalmente acontece quando existe uma condição de exposição de tecido maior que 3 milímetros da faixa de gengiva localizada no ponto mais alto dos dentes."

"A causa pode ser isolada ou decorrente de uma associação de fatores e, entre os mais comuns, destacamos os aspectos esqueléticos, como o crescimento da maxila, e até mesmo os relacionados com a hiperatividade do músculo elevador do lábio superior, responsável pela elevação do nosso sorriso”, concluiu a profissional.

Cirurgia, uso de facetas e lentes de contato e aplicação de toxina botulínica são alguns tratamentos recomendados. 

TRATAMENTO CIRÚRGICO

A cirurgia de correção é relativamente simples e os resultados são definitivos, podendo ser observados imediatamente após o procedimento. “Ela não interfere na fala, na deglutição e pode ser executada em pessoas de qualquer idade”, ressalta Renata Ribeiro Horn, especialista em periodontia, implantodontia, ortodontia e idealizadora da técnica cirúrgica de transformação do sorriso gengival. “Em média, a recuperação se dá em sete dias, mas a remoção completa da sutura é realizada no 14º dia após o procedimento”, pontua.

FACETAS E/OU LENTES DE CONTATO

Esse pode ser o segundo passo após a cirurgia. “Quando acontece a remoção de osso, é preciso realizar a cirurgia associada à confecção de facetas e/ou lentes de contato sobre os dentes, para que nenhuma parte mais frágil ou sensível fique exposta e sua forma e função sejam perfeitamente reconstruídas”, conta Caroline. A espessura necessária de porcelana é o fator determinante para a decisão entre uma faceta ou uma lente de contato dental. “Normalmente, necessita-se de um intervalo de 90 dias entre a cirurgia e a confecção da parte protética”, diz ela.

TOXINA BOTULÍNICA TIPO A

Eis a alternativa menos invasiva, simples, rápida e efetiva. A toxina impede ou diminui a contração do músculo, impossibilitando a gengiva de se evidenciar quando a pessoa sorri”, relata Caroline. A aplicação pode ser reversível e o resultado é temporário, podendo durar até seis meses.