AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Ajuda extra para quem sofre de hipertensão

Medir a pressão em casa é bem simples e até faz parte do tratamento. Mas tudo deve ser feito corretamente ou então a prática pode prejudicar a saúde

Raquel Maldonado Publicado em 10/09/2015, às 10h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h44

saude 986 - shutterstock
saude 986 - shutterstock
Usar aqueles aparelhinhos eletrônicos para verificar a pressão em casa virou algo comum, muita gente faz. Mas o que será que os médicos acham disso? Segundo Frida Plavnik, nefrologista e membro da diretoria da Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), controlar a pressão assim é visto com bons olhos pelos especialistas, já que a medição regular permite acompanhar as variações dos valores e ajuda a fazer ajustes na medicação. A prática é tida, inclusive, como parte do tratamento. “Além disso, o paciente participa de tudo e consegue ter consciência de como está a sua saúde. Isso faz muita diferença. Se a pressão estiver desregulada, ele pode procurar um médico de imediato. Não precisa esperar a data da próxima consulta”, afirma a médica. 

Mas para que isso realmente aconteça, é preciso escolher um bom aparelho e fazer o procedimento todo bem direitinho para não comprometer o resultado. Lembrando sempre que as medições não substituem de forma alguma as consultas regulares, e que o médico é o único que está apto a decidir sobre o tipo e a dose dos remédios. 

Só os bons!
Para ser confiável, o aparelho deve ter sido validado e aprovado por entidades científicas, como a SBH (Sociedade Britânica de Hipertensão) ou a AAMI (Associação Americana para avanço dos  Instrumentos Médicos). Os melhores são os aparelhos digitais, que medem a pressão pelo braço. Os de pulso não são tão confiáveis. De qualquer forma, peça indicação a um especialista.

Quando medir?
Normalmente, indica-se fazer a medição pela manhã e no final da tarde, sempre antes de tomar o remédio. Mas o melhor mesmo é perguntar ao seu médico qual o momento ideal no seu caso. 

Quantas vezes?
Cada vez que você for medir, repita o procedimento duas ou três vezes, com intervalo de dois minutos entre eles. Isso é para ter certeza de que os valores são esses mesmo. Faça uma tabela com os resultados e leve às consultas para que o médico acompanhe a evolução do tratamento. Com isso, ele vai decidir se mantém o remédio e a dose ou muda a medicação. 

Como medir a pressão em casa com segurança

1) Antes de começar: esvazie completamente a bexiga; evite fazer refeições pesadas, fumar e beber álcool ou café; descanse por 1 hora e 30 minutos (caso tenha feito exercício físico).

2) Sente-se numa cadeira com as costas relaxadas e bem apoiadas no encosto. Não cruze as pernas. Relaxe por cinco minutos e só então comece o procedimento. 

3) O ideal é medir a pressão de camiseta. Se estiver com blusa de manga comprida, suba a roupa e coloque a braçadeira no braço esquerdo, sem folgas, de dois a três dedos acima da dobra do braço. 

4) Mantenha o braço relaxado, apoiado na altura do coração.  A palma da mão deve ficar virada para cima!

5) Com a mão direita, conecte a extensão de borracha da braçadeira e aperte o botão para ligar o aparelho. A braçadeira começará a apertar. Não fale ou movimente o braço até o final do procedimento. 

6) Quando terminar, vão aparecer alguns números no visor. O primeiro é a pressão sistólica ou máxima, o segundo é a diastólica ou mínima. Caso apareça um terceiro valor, ele corresponde à pulsação. 


Será que está boa?

Confira a tabela da Sociedade Brasileira de Hipertensão, que classifica a pressão:

Menor ou igual a 12/8 : Parabéns, sua pressão está ótima!

De 13/8 a 14/9 : Atenção, sua pressão está no limite!

Maior do que  14/9 : Cuidado, sua pressão está alta!



Obs: Não pare de tomar o remédio caso a pressão esteja controlada, ou dobre a medicação se ela estiver muito alta. Antes de qualquer coisa, converse  com seu médico!