Ansiedade na quarentena: veja alimentos que ajudam no controle dos sintomas

Nutricionista explica como os alimentos podem influenciar na melhora do problema

Da Redação Publicado quarta 21 outubro, 2020

 Nutricionista explica como os alimentos podem influenciar na melhora do problema
O chá de camomila é excelente para diminuir a ansiedade - Pixabay

Um dos reflexos mais comuns observados nos últimos meses, especialmente por conta da pandemia do novo coronavírus, é em relação ao nível de ansiedade de forma geral. E tal preocupação também acaba influenciando na qualidade da alimentação.

Segundo uma pesquisa realizada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) com 44.062 pessoas, a ingestão de alimentos saudáveis diminuiu bastante nos últimos meses.

O consumo de frutas, legumes e verduras em cinco dias ou mais por semana foi listado por apenas 13% dos jovens entre 18 e 29 anos. Em contrapartida, a ingestão de alimentos não saudáveis em dois ou mais dias na semana cresceu: o aumento de embutidos e hambúrgueres foi de 5%; de congelados foi 4% e de chocolates e doces foi de 6%. 

Enquanto isso, 63% dos jovens entre 18 e 29 anos estão consumindo chocolates e doces em dois dias ou mais por semana. Por isso, repensar alguns hábitos simples na alimentação torna-se ainda mais essencial, já que o fim completo do distanciamento ainda é incerto.

“As pessoas têm sentido muita ansiedade e uma das principais formas de descarregar isso, de ter a sensação de prazer, é na comida”, afirma Hiana Lampier Pinto, supervisora de nutrição da Lar e Saúde.

ALIMENTAÇÃO E ANSIEDADE
Além de manter o bom funcionamento do organismo e contribuir com a qualidade do sono, a alimentação também está diretamente ligada aos sintomas da ansiedade e irritabilidade. Para determinados casos, inclusive, Hiana indica um tratamento multidisciplinar..

“O autocontrole é o principal e é o mais difícil. E o que a gente orienta em situações mais graves é fazer terapia associada ao acompanhamento nutricional, visto que a abordagem multiprofissional é a chave de um tratamento bem sucedido”, afirma.

Além disso, a especialista ainda explica que, em casos de 'deslizes' nos cuidados alimentares, o importante é não deixar a culpa tomar conta.  “O ideal é que se a pessoa deu uma escorregada, volte para a rotina logo em seguida, sem ‘compensar’ com longos períodos de jejum”, diz.

ATENÇÃO AOS HORÁRIOS DAS REFEIÇÕES
Além dos alimentos, é preciso ficar atento ao horário de cada refeição. A especialista sugere que à noite, por exemplo, o ideal é que não haja o consumo de alimentos excitantes do sistema nervoso, como bebidas que contenham cafeína e refeições com muita gordura, proteína e carboidratos, sendo o ideal optar sempre por pratos mais leves. "Evitando esses alimentos, a tendência é de que a qualidade do sono melhore e, consequentemente, ajude também a saúde mental", explica.

ACOMPANHAMENTO
É importante lembrar ainda que uma alimentação equilibrada está ligada ao bom funcionamento de todo o organismo.  “Quando você se alimenta bem, seu intestino funciona bem, melhora a saúde mental e até a imunidade melhora”, afirma a nutricionista. 

Desta forma, o acompanhamento nutricional pode ser feito para pessoas que apresentem ou não comorbidades associadas. Além disso, durante o período da pandemia, o tratamento pode ser feito em casa. "Independentemente da condição, o cuidado em casa possibilita mais segurança e conforto para o paciente, sobretudo durante a pandemia”, diz Lampier.

ALIMENTOS E HÁBITOS QUE AJUDAM NO COMBATE À ANSIEDADE

Sementes oleaginosas
Pode parecer simples, mas algumas sementes como a Castanha do Brasil têm influência para ajudar no controle da ansiedade. Rica em selênio — nutriente antioxidante relacionado na melhora do humor — colaboram para a liberação de hormônios relacionados ao bem-estar.

Chocolate 70% cacau
Quando se pensa em ansiedade, os doces, como os chocolates, são um dos maiores responsáveis pela sensação de prazer. O que acontece é que, se consumidos em grandes quantidades, podem fazer mal à saúde. Ainda assim, em pequenas quantidades — cerca de 40g por dia — podem ser benéficos para a saúde física e mental. Além de auxiliar na melhora do fluxo sanguíneo, o chocolate é um poderoso aliado nesse momento de pandemia, por aliviar a ansiedade, promover bom humor, bem-estar e ajudar na concentração e no raciocínio.

Chás relaxantes
Chás como camomila, maracujá ou outras ervas e frutas relaxantes, são excelentes aliados para a ansiedade. Além de terem uma ação anti-inflamatória, auxiliam na redução dos níveis de pressão arterial, causando uma sensação tranquilizante. Eles podem ser usados a noite, favorecendo a qualidade do sono. Para quem preferir, pode consumir a camomila ou o extrato de maracujá em cápsulas. 

Ovos
Sendo uma excelente fonte de vitaminas lipossolúveis, como a vitamina D e de proteínas, os ovos também fazem parte do grupo de alimentos que podem auxiliar no controle e alívio da ansiedade, já que as vitaminas e nutrientes de sua composição auxiliam na liberação de hormônios relacionados à sensação de bem-estar.

Hiana lembra que, em todos os casos, o consumo do ovo e dos demais alimentos visando o controle da ansiedade deve ser feito por um profissional capacitado, uma vez que as porções e dosagens são orientadas de forma individual.

Último acesso: 02 Mar 2021 - 20:39:49 (1122228).