Após morte de MC, especialista alerta sobre preços baixos em procedimentos estéticos

Clínica onde a artista, que usava nome artístico de MC Atrevida, fez a cirurgia foi interditada

Marcela Del Nero Publicado sexta 31 julho, 2020

Clínica onde a artista, que usava nome artístico de MC Atrevida, fez a cirurgia foi interditada
A funkeira realizou uma cirurgia plástica no último dia 16 de julho - Instagram/@mc_atrevidaa

Fernanda Rodrigues, mais conhecida como MC Atrevida, morreu na última quinta-feira (30), dias após se submeter a um procedimento estético na Zona Norte do Rio de Janeiro (RJ). Ela tinha 43 anos.

Conforme divulgado pela 20ª DP (Vila Isabel), a causa da morte foi septicemia, resultado de uma infecção cutânea causada por uma hidrolipo com enxerto. Neste tipo de intervenção, a gordura do corpo é transferida de uma parte do corpo para outra.

Em entrevista para o G1, uma amiga da cantora, Janine Vieira, revelou que Fernanda começou a sentir dores logo após a cirurgia, realizada em 16 de julho, e não teve suporte da clínica. 

O local, chamado ‘Rainha das Plásticas’, foi interditado por fiscais da Vigilância Sanitária após constatarem que o local não era autorizado a fazer esse tipo de procedimento. Já o médico que fez a cirurgia teria apenas especialização em ginecologia e ortopedia, e não em cirurgia plástica, como seria o mais adequado.

Wania Tavares, prestou depoimento à polícia sobre morte da MC, na manhã desta sexta-feira (31). Ela afirmou anteriormente, em suas redes sociais, que o estabelecimento seguiu todas as regras.

ATENÇÃO
“Cirurgia plástica tem que ser feita com cirurgião plástico. Fazer com os profissionais que não tem especialização, muito menos residência médica, coloca a vida dos pacientes em risco”, alerta Wendell Uguetto, cirurgião plástico da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e do Hospital Albert Einstein, de São Paulo (SP), para AnaMaria Digital.

De acordo com uma reportagem do RJTV, a cantora havia pago cerca de R$ 3 mil para a clínica. O especialista afirma que valor médio do procedimento fica entre R$ 10 mil e R$ 15 mil. “Tem que sempre desconfiar de promessas milagrosas ou preços muito abaixo do mercado”, ressalta Uguetto.

Outra orientação é investigar se o local tem autorização para realizar algo do tipo, assim como os profissionais envolvidos. “Provavelmente, ela teve uma infecção generalizada em decorrência de uma falta de esterilidade nos materiais utilizados”, pontua Wendell. O cirurgião indica que, no site da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, é possível pesquisar se o profissional tem especialização.

Para verificar é simples, basta entrar no portal (http://www2.cirurgiaplastica.org.br/), clicar em ‘Encontre um cirurgião’ no canto superior direto e colocar o nome do médico ou o estado no campo de busca. Veja o passo a passo.

Passo 1
site

Passo 2
print

Último acesso: 05 Aug 2020 - 16:41:22 (1118652).