AnaMaria
Bem-estar e Saúde / Boa notícia

Brasil recebe novo carregamento de 2,5 milhões de vacinas pediátricas

País já tem doses disponíveis para vacinar crianças de 5 a 11 anos

Karine Melo - Repórter da Agência Brasil - Brasília Publicado em 25/02/2022, às 13h40

Mais de 20 milhões de doses para a cobertura vacinal desse público já foram disponibilizadas. - Paul Hennessy/SOPA Images/Sipa USA
Mais de 20 milhões de doses para a cobertura vacinal desse público já foram disponibilizadas. - Paul Hennessy/SOPA Images/Sipa USA

Um carregamento mais 2,5 milhões de vacinas pediátricas da Pfizer, para a imunização de crianças de 5 a 11 anos contra a covid-19, chegou na madrugada desta sexta-feira (25), ao Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP). “Os imunizantes da Pfizer serão distribuídos para todos os estados e o Distrito Federal após passarem por um rígido controle de qualidade”, informou o Ministério da Saúde, em nota.

Segundo a pasta, incluindo doses da vacina CoronaVac, mais de 20 milhões de doses para a cobertura vacinal desse público já foram disponibilizadas aos estados e, atualmente, o país tem doses pediátricas suficientes para imunizar todo o público-alvo infantil contra a covid-19.

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), as pessoas vacinadas com a Pfizer devem retornar às Unidades Básicas de Saúde para receber a segunda dose oito semanas depois de tomar a primeira dose. Quem recebeu o imunizante CoronaVac, o intervalo entre as dose é de 28 dias.

OUTRA BOA NOTÍCIA

As medidas de isolamento social e o avanço da vacinação contra a covid-19 podem ter evitado 66 mil mortes e 380 mil internações decorrentes da doença apenas na cidade do Rio de Janeiro. É o que aponta um estudo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), divulgado hoje (24), que teve como objetivo compreender o real impacto de medidas farmacológicas e não farmacológicas para deter a pandemia.

O estudo, publicado na Infectious Disease Modelling, analisou os chamados cenários contrafatuais na cidade, ou seja, situações que não ocorreram, mas que poderiam ter ocorrido com e sem medidas como isolamento e vacinação. De acordo com os cientistas, as políticas associadas podem ter evitado mais de 380 mil hospitalizações e 66 mil óbitos na cidade até junho de 2021.

Os painéis de acompanhamento do cenário epidemiológico do novo coronavírus da prefeitura indicam um total de 87,8 mil casos graves e 36 mil mortes por covid-19 na cidade desde o início da pandemia, em março de 2020. O número de casos confirmados passa de 908 mil.