Cateterismo: saiba sobre o exame cardíaco feito por Zezé Di Camargo

Cantor passou pelo procedimento após sentir fortes dores no peito

Juliana Ribeiro Publicado quinta 13 maio, 2021

Cantor passou pelo procedimento após sentir fortes dores no peito
Cantor Zezé Di Camargo deu um susto nos fãs. - Instagram/@thais_carvalhoo

O cantor Zezé di Camargo, da dupla com Luciano, foi internado às pressas em um hospital de São Paulo (SP) no último final de semana, após sentir fortes dores no peito. Na quarta-feira (12), o sertanejo revelou, por meio de suas redes sociais, que precisou passar por um cateterismo. 

"Eu faço "check up" anual e, no domingo, tive uma indisposição e senti uma dor no peito. Eu me assustei muito com a dor e fui ao hospital para fazer exames preliminares e acusou que tinha alguma coisa errada em uma veia que vai até o coração. Imediatamente eu fiz um cateterismo", explicou Zezé.

A dor no peito, de fato, pode ser um sinal de alerta. Segundo o cardiologista João Vicente, do Instituto do Coração (InCor) da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), é preciso ficar atento caso você apresente características como dor anginosa, do tipo aperto ou queimação. Esse incômodo pode irradiar para os braços e vem acompanhado de sudorese profunda, que piora com o esforço físico.

MAS AFINAL, O QUE É CATETERISMO?
O procedimento pelo qual Zezé di Camargo passou nada mais é que um exame específico para estudar as artérias do coração. O objetivo é saber se elas estão com obstrução ou entupimento, que pode levar ao infarto. 

"O cateterismo cardíaco pode, ao mesmo tempo em que é feito o diagnóstico, executar a angioplastia transluminal coronária, que é a realização da dilatação da artéria. Na sequência, imediatamente é feito o implante do stent, que é conhecido como 'molinha'", explica o médico. 

Segundo João Vicente, o procedimento pode ser realizado por meio da punção da artéria femoral (região inguinal) ou da radial (braço). O stent costuma ser indicado, geralmente, quando uma lesão que obstrui a artéria coronária ultrapassa 70% de diâmetro, o que não foi o caso de Zezé, que passou apenas pelo cateterismo. 

"Não tem nada de errado, nada de stent, não teve cirurgia de emergência. Fiquei em observação. A gente tem que averiguar, né?", garantiu o cantor.

E COMO É A RECUPERAÇÃO?
Como no caso de Zezé, o cardiologista ressalta que nem todo cateterismo acarreta no stent e, neste caso,  a recuperação é muito simples. “Faz o exame e fica em repouso por duas horas. Depois está liberado para caminhar e fazer suas atividades normais”, diz o médico.

Já quando ocorre o implante do stent, a situação é um pouquinho mais complicada e o paciente fica na UTI para monitorar os batimentos cardíacos nas primeiras 24 horas depois do procedimento. É feita também a coleta de exames de sangue, de enzimas cardíacas e realização de eletrocardiogramas seriados.

QUANDO O CATETERISMO É CONTRAINDICADO?
O médico alerta que existem, sim, algumas contraindicações em relação ao cateterismo. Dentre os casos, pessoas com sangramento intestinal agudo, quando o potássio está muito baixo no sangue e pacientes com coagulopatia severa, que é um sangramento contínuo ou excessivo.

"Pacientes com antecedentes de reação alérgica grave e/ou choque anafilático ao contraste, pacientes com insuficiência renal aguda em diálise, anemia grave e em pacientes não colaborativos também não é indicado fazer o procedimento", conclui João Vicente, que ainda reforça a importância de realizar exames de sangue de rotina e acompanhamento cardiológico. Afinal, cuidar de si é essencial. 

Último acesso: 20 Sep 2021 - 06:03:20 (1144905).