AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Cidade de São Paulo libera 4ª dose para pessoas acima de 35 anos

Secretaria Municipal de Saúde possui insumos para vacinar cerca de 1 milhão de pessoas dessa faixa etária

Da Redação Publicado em 11/07/2022, às 16h19

Nova campanha de vacinação contra a Covid-19 começa em São Paulo - Unsplash
Nova campanha de vacinação contra a Covid-19 começa em São Paulo - Unsplash

Com mais de 30 milhões de casos e 670 mil mortes, a Covid-19 continua se espalhando no Brasil. Para frear a contaminação, a liberação de mais doses da vacina se torna uma das principais escolhas de órgãos de saúde.

A partir desta terça-feira (12), a quarta dose da vacina será liberada para pessoas entre 35 e 39 anos na capital paulista. A medida foi solicitada pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) ao Ministério da Saúde na semana passada.

1 MILHÃO DE PESSOAS VACINADAS

A SMS está calculando a vacinação de 1 milhão de pessoas, lembrando que a 4ª dose só pode ser aplicada quatro meses após a última dose adicional.

“Esse é mais um passo importante na vacinação contra a Covid-19 em São Paulo, que disponibiliza as doses de domingo a domingo. Ampliar o público para recebimento das doses adicionais garante proteção contra complicações da doença”, afirmou o secretário municipal da Saúde, Luiz Carlos Zamarco.

É estimado que São Paulo já tenha aplicado mais de 33,5 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19. Essa segunda dose de reforço tem cobertura de 58,3% enquanto a primeira 81,7%.

COVID-19 NO BRASIL

Boletim epidemiológico do Ministério da Saúde divulgado hoje (25) mostra que o Brasil registrou, em 24 horas, 38,793 novos casos de covid-19.

No total, o país contabiliza 32.061.959 registros da doença. Destes, 806.062 (2,5%) seguem em acompanhamento, ou seja, são casos ativos.

As secretarias estaduais de saúde registraram 140 mortes por covid-19 em 24 horas. No total, a pandemia resultou em 670.369 óbitos no país.

O percentual de recuperados é 95,4% - 30,5 milhões de brasileiros são considerados curados.

O informativo mostra ainda que houve 161 óbitos por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) nos últimos 3 dias. Há também 3.283 óbitos por SRAG em investigação, e que ainda necessitam de exames laboratoriais confirmatórios para serem relacionados à covid-19.