Cigarro faz mal para a saúde da boca também

Muito além do pulmão: fumar causa perda óssea na boca, enfraquece os dentes e diminui a circulação sanguínea na gengiva

AnaMaria Digital Publicado quarta 30 maio, 2018

Muito além do pulmão: fumar causa perda óssea na boca, enfraquece os dentes e diminui a circulação sanguínea na gengiva
Cigarro também altera voz e causa rouquidão - Shutterstock

Quando se fala nos efeitos prejudiciais do cigarro para a saúde, geralmente se pensa em danos pulmonares. Entretanto, muita gente não sabe o mal que o cigarro faz para a boca também. E, muitas vezes, só descobre algum problema relacionado ao tabagismo quando vai ao dentista por outros motivos.

De acordo com Luis Calicchio, sócio-diretor do Grupo Ateliê Oral, além da alteração na voz e rouquidão, o cigarro pode ainda causar perda óssea nos dentes. Isso acontece porque a nicotina e outros componentes agridem a gengiva e a raiz dos dentes. “À medida que o fumante vai perdendo osso, o suporte dentário vai ficando fragilizado. É muito comum que tenha apenas 2 ou 3 mm de osso suportando os dentes, o que faz com que qualquer pancada ou trauma leve à queda”, explica Calicchio.

O especialista conta que uma simples inflamação na gengiva não tratada pode evoluir para uma doença periodontal. E o pior: o cigarro diminui a circulação sanguínea na gengiva, que passa a sangrar menos e acaba não enviando as notificações de agravamento dessa inflamação ao corpo humano. Enquanto isso, as bactérias estão produzindo toxinas que vão corroendo todo o suporte dos dentes, inclusive o osso. Como consequência, as raízes ficam expostas, e os dentes afrouxam e podem até cair.

“Os dentes perdidos não voltam mais. Mas, se o cigarro for eliminado, junto com um tratamento adequado e bons hábitos de higiene e alimentação, é possível que dentes que pareçam comprometidos hoje possam ser recuperados no futuro”, afirma.

Veja também:
Perca o medo de dar “tchauzinho”
"Mãe, qual é a senha para falar com você?"
Faça uma faxina falsa em 5 minutos

Sorriso Amarelo
Existe uma diferença entre dentes manchados e amarelados. Os alimentos não amarelam os dentes, apenas transferem sua pigmentação. Os responsáveis por deixar o dente amarelado são o tabaco e o envelhecimento da dentina. Isso porque o fumo contém benzeno, nitrosaminas, formaldeído e cianeto de hidrogênio, que vão amarelando tudo o que era branco, e a nicotina vai se depositando em camadas na superfície dos dentes. Além disso, a nicotina também faz com que o corpo produza mais melanina. "É por isso que se enxerga manchas escuras nos lábios de alguns fumantes", diz o especialista. A melanose do fumante, segundo ele, atinge mais as gengivas, principalmente das mulheres. "Ao deixar de fumar, a tendência é que as manchas desapareçam em cerca de três anos", conclui.

Câncer de boca
Este é o quinto tipo de câncer mais frequente no país, sendo que o tabagismo tem relação com mais de 90% dos casos, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Muitas pessoas só investigam a presença de um tumor após a sensação de dor, mas isso é um equívoco a ser evitado. O problema começa com o aparecimento de manchas brancas ou avermelhadas nos lábios ou dentro da boca. Essas lesões nem sempre irão causar dor, mas já é importante que você consulte o seu dentista de forma preventiva. "Assim, caso venha a má notícia, você começará a tratar da doença na sua fase inicial, com boas perspectivas de cura. Também fique atento caso você comece a sentir com frequência algum caroço na bochecha, falta de sensibilidade em alguma parte da boca, dificuldades para engolir ou mudança brusca de voz", orienta Calicchio.

Último acesso: 27 Nov 2021 - 14:57:26 (1041818).