AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Como ser feliz na cama em cada fase da vida

Os desafios da vida íntima mudam conforme a idade. Mas realizar-se sexualmente só depende de você. Veja como espantar os fantasmas em qualquer faixa etária

Redação Publicado em 02/11/2015, às 10h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h44

sexo - shutterstock
sexo - shutterstock
Aos 20 anos

Vantagens: Os hormônios estão lá em cima e é momento de descobrir a própria sexualidade e a de quem desperta o seu interesse. A receptividade às novas experiências não assusta os parceiros, como pode acontecer no caso de mulheres mais maduras.

Desafios: O outro lado da moeda é o receio de parecer "fácil demais" aos olhos do parceiro. A falta de experiência e de autoconfiança pode atrapalhar a espontaneidade, diminuindo o prazer sexual. "Apesar do turbilhão hormonal, mulheres nessa faixa etária se preocupam mais em agradar ao amado do que com a própria satisfação. Por isso, é muito alto o índice de ausência de orgasmo", diz a psicóloga Lúcia Pesca (RS).

Dica: Questione os preconceitos e diminua as inibições por meio do autoconhecimento sexual - a masturbação ajuda bastante a se descobrir. É fundamental não ter vergonha de orientar o parceiro a auxiliá-la na busca do prazer. Ele vai gostar disso!

Aos 30 anos

Vantagens: Madura emocionalmente, a mulher sabe o que quer e é menos ansiosa sobre as suas “falhas” físicas. A maioria já ganhou experiência, conhece melhor o próprio corpo e está aprendendo a se comunicar com o parceiro, por isso chega mais facilmente ao orgasmo.

Desafios: A boa fase sexual coincide com maiores desafios profissionais e a chegada dos filhos. Após o parto, as oscilações hormonais prejudicam o pensamento sexual. Afinal, quem pensa em sexo com um bebê chorando e precisando de você? Corre-se 
o risco de valorizar demais o clímax, desperdiçando o prazer das preliminares. Tudo é importante, hein?

Dica: É preciso jogo de cintura para harmonizar as tarefas diárias com a vida sexual. A chave para não perder contato com a fêmea interior é pensar em si mesma como sexy. Sugestão: masturbe-se, porque melhora a circulação e equilibra hormônios. 

Aos 40 anos

Vantagens: É a década da plenitude emocional e isso se reflete positivamente na sexualidade. A mulher é mais confiante sobre a sua aparência e, na cama, já teve tempo de descobrir o que funciona ou não para si mesma. A vida sexual pode se tornar mais prazerosa.

Desafios: Inevitavelmente o avanço da idade traz algumas dificuldades. Nas mulheres cuja vida sexual era irregular, talvez o desejo diminua com a baixa hormonal. A meia-idade também pode causar insegurança a respeito dos poderes de sedução, sobretudo para as que estão sem parceiro. Mas as que não se ressentem com a supervalorização social da juventude poderão colher ótimos momentos de prazer!

Dica: “Foque naquilo que você quer e não abra mão de ser protagonista do próprio desejo, de sentir, de reagir e ver para onde o corpo a está levando”, recomenda a psicóloga Lúcia Pesca. Fazer atividade física também ajuda muito a melhorar!

Aos 50 anos ou mais

Vantagens: O envolvimento erótico-sexual pode assumir novas formas de se expressar. Para alguns casais, com os filhos fora de casa e mais tempo disponível, acontece um novo despertar para o sexo, o que resgata a intimidade e a paixão. Depois de tantos anos vivendo praticamente em função da família é bom voltar a ter tempo para namorar, não?

Desafios: A menopausa não coloca um ponto final na atividade sexual nem interrompe o prazer, porque há opções para a falta de lubrificação e dores na penetração. Não tenha vergonha de comprar um lubrificante na farmácia e testar o quanto ele pode fazer sua vida (e a de seu marido) voltar aos velhos tempos!

Dica: Com apenas 20 minutos diários de exercício, o fluxo sanguíneo para os órgãos genitais aumenta. Resultado: mais lubrificação, excitação e orgasmos. Mantenha uma vida social ativa, preserve a saúde e não abuse do fumo ou da bebida! 


4 dicas para sentir prazer seja qual for a sua idade

  • Em vez de focar no que considera pontos fracos, preste atenção nos seus atributos e qualidades. Assim você aumenta a autoestima e estabelece o seu próprio padrão sobre o que é ser atraente.
  • Se você anda insegura porque passou dos 40, pense no que a tornava atraente aos 20. Será que não era o seu olhar, o jeito de sorrir, de puxar assunto? Tais qualidades ainda estão em você, mesmo adormecidas.
  • Muitas vezes o sexo gostoso é fruto de uma profunda conexão emocional com você mesma e com o parceiro – e não tem nada a ver com corpo perfeito, mas com autoestima. Eleve a sua! E conversem bastante.
  • Permita-se dar e receber prazer durante o sexo. Isso vai ajudá-la a ganhar confiança para entregar-se à experiência sexual, não importa a sua idade. É bom ver que o outro está se divertindo!

{# Taboola Newsroom #}