AnaMaria
Bem-estar e Saúde / Cuidado Valioso!

Conheça 4 dicas para manter seu cérebro saudável a vida toda

Fisiologista mostra como adequar alguns hábitos para o bom funcionamento desse órgão vital

Karla Precioso Publicado em 26/02/2022, às 08h00

Fisiologista Debora Garcia revela dicas para manter seu cérebro ativo - Divulgação/Pixabay
Fisiologista Debora Garcia revela dicas para manter seu cérebro ativo - Divulgação/Pixabay

O corpo humano é como uma grande indústria operacional. Cada órgão tem sua função e deve ser executada plenamente. Quando isso acontece, a pessoa vive com saúde e pode desfrutar dos melhores prazeres e alegrias. Se ocorrer o contrário, problemas vêm à tona e precisamos de devidos reparos. Para gerenciar esta grande máquina que é o corpo humano, o cérebro assume total importância. Afinal, é ali que está o controle de cada parte vital do organismo – daí a necessidade de que ele esteja funcionando da melhor maneira.

Mas, na maioria das vezes, sem perceber, o bombardeamos com escolhas e hábitos ruins que, teoricamente, não têm nada a ver com o funcionamento da nossa cabeça, e é aí que está o perigo. Com o tempo, podemos comprometer seu bom funcionamento. Para turbinar e manter sua atividade sempre ativa, a fisiologista Debora Garcia revela dicas práticas que qualquer pessoa pode seguir e ter como resultado um cérebro saudável a vida toda. “Não dói e nem incomoda”, garante a especialista.

Confira!

ABANDONE O MULTITAREFA

“Essa ideia de que fazer tudo ao mesmo tempo significa ser mais produtivo já caiu por terra. O bombardeio de tarefas faz o cérebro ficar mais “cansado”. Isso porque o órgão não faz duas tarefas que exigem raciocínio e qualidade ao mesmo tempo. No fundo, ele fica mudando o foco rapidamente - o que tem um preço negativo: aumentar o estresse somado a um prejuízo cognitivo”, revela.

Além disso, quando a gente insiste em acreditar nessa ideia de que é legal fazer tudo ao mesmo tempo, o cérebro ativa e libera uma quantidade maior do hormônio do estresse. Isso se percebe naqueles momentos em que a pessoa está fadigada mentalmente ou quando ela fica irritada, sem paciência.

Muitas vezes, não nos damos conta de que é o hábito de fazer muita coisa ao mesmo tempo que interfere diretamente no bom funcionamento do cérebro. Portanto, nessa hora, é preciso uma mudança de conduta para que ele possa ser resguardado.

MEDITAR AJUDA

A especialista lembra que não é só para manter a calma que a meditação serve. “Ela estimula regiões do cérebro “atencionais”, que significa um aumento do foco, ou seja, o cérebro fica mais produtivo, além de liberar neurotransmissores que promovem a saúde mental”.

Meditar ainda pode melhorar a criatividade da pessoa, reduzir o estresse, a ansiedade, a depressão e tantos outros problemas modernos.


PARE DE COMER QUALQUER COISA! 

“O que comemos vai afetar nosso cérebro, seja de forma direta ou indireta”, observa a fisiologista. A razão disso é que o organismo tem muitas formas de se comunicar e uma delas é a ligação cérebro-intestino – este último tem a mesma quantidade de neurônios que temos dentro da cabeça. Assim, seguir uma dieta rica em magnésio, ômega-3, zinco, vitaminas B1 e B6 e colina auxilia na saúde do órgão.

E sabe o que é positivo? Podemos consumir tudo isso apenas com alimentos que já fazem parte do nosso dia a dia, como folhas verde-escuras, feijão, sementes, como a de abóbora, e carne. Todos eles são aliados quando se trata de fortalecimento de neurônios e prevenção do mal de Alzheimer.

SONO DE QUALIDADE

“A falta de sono ou o sono sem qualidade mudam a liberação de substâncias importantes, como a melatonina que, além de relaxar e favorecer o sono, faz um balanço natural com o cortisol, também apelidado de hormônio do estresse.

Sem contar toda parte do aprendizado e armazenamento de memórias, refazimento de tecidos e tantas outras funções essenciais que só ocorrem enquanto dormimos”, salienta. Por isso, uma noite bem dormida é fundamental.

CORPO EM HARMONIA

Como se pode ver, o cérebro está conectado a tudo no organismo. Nada no ser humano é separado, daí a necessidade de manter tudo em plena sintonia.

“O que fazemos em uma área de nossa vida vai impactar positivamente ou negativamente os demais órgãos. Por isso, o cuidado com o cérebro é fundamental, pois ele vai ajudar a manter todo o corpo em harmonia”, finaliza.