AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Conversa entre Amigas: Entregar filho para adoção

O importante é ter certeza de que esse não é só um ato de desespero momentâneo

Karla Precioso Publicado em 23/12/2015, às 16h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h44

Conversa entre Amigas: Filho para adoção - Dreamstime
Conversa entre Amigas: Filho para adoção - Dreamstime
“Quero entregar meu filho para adoção, mas estou com medo do julgamento das pessoas próximas a mim. Também tenho receio de sentir culpa depois. Será que devo desistir? Confesso que estou tão perdida...” 

F. S., por e-mail


A entrega do filho para adoção é um direito assegurado pelo Estatuto da Criança e do Adolescente, e a orientação sobre como proceder é dada pelas Varas da Infância e Juventude. Então, se essa é a sua decisão, procure os meios legais. Quanto ao julgamento das pessoas, se você reconhece sua limitação para exercer a maternidade e pretende preservar o bebê de viver num ambiente cheio de dúvidas e conflitos, talvez haja sensatez em seu gesto. O importante é ter certeza de que esse não é só um ato de desespero momentâneo. Estando segura, a opinião dos outros vem depois. Vale o pensamento que entregar uma criança para adoção não 
é crime. Abandonar é! 


Sua amiga, Karlinha



Envie sua pergunta para o e-mail anamaria@maisleitor.com.br (seu nome não será divulgado)
{# Taboola Newsroom #}