AnaMaria
Bem-estar e Saúde / Saúde bucal

Coronavírus: confira dicas para evitar visitas de emergência ao dentista

Prevenir é a melhor atitude em momentos de pandemia

Da Redação Publicado em 16/04/2020, às 07h40

O ideal é seguir os cuidados diários e essenciais: a escovação correta, três vezes ao dia, e o uso do fio dental - Banco de Imagem/Pixabay
O ideal é seguir os cuidados diários e essenciais: a escovação correta, três vezes ao dia, e o uso do fio dental - Banco de Imagem/Pixabay

Em meio ao cenário nebuloso em razão da pandemia do coronavírus no Brasil e no mundo, a recomendação vem sendo a mesma nas últimas semanas: fique em casa! 

Para reforçar o combate à transmissão do Covid-19, atividades rotineiras, como as consultas ao dentista, foram suspensas. 

A orientação também foi reforçada pelo Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP), que pediu aos profissionais seguirem os protocolos divulgados pelo Ministério da Saúde.

Além de cautela e higiene com as mãos e os braços, os dentes também devem ganhar atenção redobrada neste momento. 

Em conversa com AnaMaria Digital, o odontólogo Edmilson Pelarigo, diretor clínico da OrthoDontic, afirma que simples atitudes fazem a diferença na saúde bucal e previnem a necessidade de consultas de emergência neste momento.

Confira a seguir algumas dicas sobre cuidados com a boca e os dentes.

NÃO DESCUIDAR DO BÁSICO
Em um momento em que as pessoas ainda estão lidando com as mudanças e se adaptando à nova rotina, elas podem deixar ou até mesmo esquecer de seguir os cuidados diários e essenciais: a escovação correta, três vezes ao dia, e o uso do fio dental.

ALIMENTAR-SE CORRETAMENTE   
Aliada à escovação e ao uso do fio dental, uma dieta saudável e a diminuição do açúcar ajudam também na prevenção a cáries. Quem sofre de retração ou trauma gengival e raiz exposta deve evitar principalmente os alimentos ácidos.

NÃO UTILIZAR REMÉDIOS CASEIROS
Não há recomendação para que se faça a utilização de remédios caseiros, principalmente porque eventualmente podem causar problemas ainda maiores. Outra questão é a automedicação. Independentemente do motivo – sintomas de gripe ou dor no dente –, tomar remédios sem orientação profissional não é recomendável.

EVITAR TRAUMAS
Pode parecer óbvio, mas neste momento de tensão e ansiedade em que todos vivemos, é importante cuidar do “apertamento” do maxilar, conhecido também como ranger dos dentes, que pode ocasionar dores e traumas nos canais.

CASOS DE EMERGÊNCIA
Por fim, uma situação de dor pulsante ou fratura no dente não pode ser deixada para depois. O melhor é entrar em contato com o seu dentista para saber quais medidas devem ser tomadas para a solução do problema.