AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Criança com medo de dentista? Veja como estimular a escovação e não temer o consultório

Crianças: veja como estimular a escovação dos dentes e não temer o dentista

Fabricio Pellegrino Publicado em 28/02/2020, às 14h09 - Atualizado às 14h10

Se o pequeno tiver um(a) irmão(ã) mais velho, deixe o caçula observar como ele se comporta - Divulgação
Se o pequeno tiver um(a) irmão(ã) mais velho, deixe o caçula observar como ele se comporta - Divulgação

As dicas da odontopediatra Simone Cesar, a Dentista Musical, estimulam crianças a escovar os dentes e não temer o consultório. 

Se funciona? A especialista não ficou famosa na internet com vídeos úteis e divertidos à toa.

NÃO DIGA FRASES NEGATIVAS 
“Não vai machucar”, “não vai doer”, “não vai tomar injeção”. Essas sentenças podem gerar medo desnecessário na criança. Talvez ela nem pensasse nisso antes de você abrir a boca.

DÊ O EXEMPLO 
O primeiro passo para estimular o pequeno a escovar os dentes todos os dias é fazer com que vejam esse momento de forma diferente. Pense em artifícios lúdicos, como cantar, brincar ou contar o número de dentes durante a missão. Assim, ele verá a escovação como brincadeira e terá mais vontade de realizá-la.

LEVE UM BRINQUEDO À PRIMEIRA CONSULTA 
O dentista pode brincar de examinar o brinquedo, mostrando os instrumentos que serão utilizados durante o procedimento.

ENSINE POR OBSERVAÇÃO 
Se o pequeno tiver um(a) irmão(ã) mais velho, deixe o caçula observar como ele se comporta no dentista para ver que não ocorrerá nada de ruim. 

VÁ AO DENTISTA CEDO 
A visita número 1 deve acontecer no nascimento do primeiro dente. Assim, o consultório se torna algo familiar e sem motivo para medo. Já quem tem contato com o profissional pela primeira vez após os 5 ou 6 anos de idade, costuma ter uma ideia preconcebida da consulta. Agora, quando a criança só vai ao dentista para tratar uma emergência ou dor, associará o especialista a algo ruim e não gostará da experiência. 

SEJA SINCERA 
Diga ao seu filho que ele irá ao dentista mostrar seus dentinhos e aprender a cuidar deles.

NÃO RELACIONE A CONSULTA A CASTIGO 
Nada de dizer: “Se não se acalmar, vou levá-lo ao consultório!”. “Caso se comporte no dentista, ganhará um presente!” A criança deve entender: a experiência é necessária, só fará bem e poderá ser divertida!

TENHA UM DENTISTA LEGAL 
Tente encontrar um profissional com o qual seu filho estabeleça um vínculo. O odontopediatra deve ter um consultório lúdico e utilizar técnicas úteis para atender crianças.

EVITE AMEAÇAS 
Nem pense em dizer: “Se não ajudar ou não ficar quieto, no dentista tem injeção”. A criança nunca será punida! O odontopediatra tem a abordagem psicológica para cada necessidade.