AnaMaria

Entenda o que pode ser o corrimento branco e quais cuidados tomar

Acompanhado de cheiro e consistência diferente do costumeiro, pode ser sinal de candidíase

Da Redação Publicado em 05/04/2020, às 08h00

A candidíase é mais frequente antes da menstruação, já que nesta fase há um discreto aumento na acidez vaginal - Banco de Imagem/Getty Images
A candidíase é mais frequente antes da menstruação, já que nesta fase há um discreto aumento na acidez vaginal - Banco de Imagem/Getty Images

É frequente no consultório atender pacientes com dúvidas sobre corrimentos brancos que antecedem a menstruação. Por se tratar de um caso recorrente, vamos falar a respeito. Vale salientar que é nesse período que o hormônio progesterona predomina. 

Esse hormônio mantém o útero preparado para receber uma gravidez e, quando ela não ocorre, o mesmo ‘cai’ rapidamente e o fluxo sanguíneo desce, ocorrendo a menstruação. 

O que ocorre nessa fase também é um aumento na umidade natural da vagina, que leva a um pequeno fluxo de um líquido com aspecto de leite aguado (o tal corrimento branco). 

Porém, esse fluxo é natural e não representa problema algum. Além disso, o corrimento semelhante à clara do ovo pode indicar o período fértil da mulher. 

No entanto, é importante atentar ao seguinte detalhe: se ocorrer um corrimento branco com aspecto de leite talhado associado à coceira e ardência vaginal, aí, sim, pode ser sinal de um mal. 

O corrimento branco quando acompanhado de cheiro e consistência diferente do costumeiro pode ser sinal de infecção vaginal, como candidíase, ou de alguma alteração na flora vaginal, como a vaginose bacteriana. 

A candidíase é mais frequente antes da menstruação, já que nesta fase há um discreto aumento na acidez vaginal. Ainda assim, não é necessário entrar em pânico. Se você já tem um ginecologista que a acompanha, peça orientação a ele sobre o melhor tratamento a seguir (os sintomas são muito certeiros para o diagnóstico preciso). 

Saiba que, para a reversão do quadro, existem tratamentos não medicamentosos bastante eficazes como o uso de água bicarbonatada (água mineral alcalina) ou ácido bórico. 

O uso de sabonetes glicerinados e de pH neutro também ajuda a prevenir o corrimento anormal e, consequentemente, a candidíase. Fique de olho e, ao sinal de qualquer alteração, fale com seu médico.

ALEXANDRE PUPO é ginecologista do Hospital Sírio-Libanês, obstetra, membro do corpo clínico do Hospital Albert Einstein. Ele também é mastologista e membro titular do núcleo de mastologia do Hospital Sírio-Libanês. É diretor clínico da Clínica Souen, onde atende: www.clinicasouen.com.br