Especialistas esclarecem mitos e verdades sobre a gripe

Saiba todos os mitos e verdades sobre a gripe

domingo 16 junho, 2019
A vacina não causa a doença nas pessoas, pois ela é composta por um vírus inativo
A vacina não causa a doença nas pessoas, pois ela é composta por um vírus inativo Foto:Banco de Imagem/iStock

Anualmente, o Ministério da Saúde promove a campanha contra a gripe. Em princípio, os postos de saúde distribuirão doses da vacina até o dia 31 de maio.

Denise de Azevedo Martins Galvão, ginecologista e obstetra do CEJAM (Centro de Estudos e Pesquisas Dr. João Amorim), Mauro Sérgio Kreibich, pneumologista e diretor técnico do Hospital Dia do Pulmão (SC), e Munir Akar Ayub, infectologista do Hospital Brasil (SP), revelam os mitos e verdades em torno da vacinação.

É PRECISO LEVAR RG PARA GANHAR A DOSE 
Verdade. No posto, todos precisam ter em mãos a carteira de vacinação e um documento de identificação com foto, seja RG ou CNH. 

Para vacinação no serviço público de saúde, as pessoas que possuem algum tipo de doença crônica ou condições clínicas precisam apresentar também uma prescrição médica. Os professores e profissionais da saúde devem mostrar algum documento que comprove o vínculo de trabalho.

A VACINA CAUSA GRIPE
Mito. A vacina não causa a doença nas pessoas, pois ela é composta por um vírus inativo, morto e fragmentado. Com a vacina, é aplicada uma partícula do vírus e o organismo leva, em média, dez a 15 dias para produzir anticorpos contra aquele vírus.

Se a pessoa já está com o vírus incubado ou teve contato com ele durante esse período de adaptação e proteção do corpo, aí, sim, ela pode desenvolver a gripe.

HÁ DOIS TIPOS DE VACINA
Verdade. A vacina quadrivalente imuniza contra quatro tipos de vírus da influenza: dois do tipo A (H1N1 e o H3N2) e dois do tipo B. A vacina é encontrada nos serviços privados de vacinação. 

Já a vacina trivalente imuniza contra três tipos de vírus da influenza: dois do tipo A (H1N1 e o H3N2) e um do tipo B, que é a oferecida pelo serviço público na campanha de vacinação antigripal. Ela também é encontrada nos serviços privados.

VOCÊ PODE SER VACINADA VÁRIAS VEZES AO ANO
Depende. Para crianças de 6 meses a menores de 9 anos podem ser necessárias duas doses, caso seja a primeira vez que a criança esteja tomando a vacina. 

A segunda dose é indicada após 30 dias da aplicação da primeira. Os grupos prioritários – gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), idosos, crianças menores de 6 anos, idosos com 60 anos ou mais, pessoas com doenças crônicas (respiratórias, cardiológicas e diabetes) ou condições especiais, professores, profissionais da saúde, indígenas e população privada de liberdade – possuem uma indicação maior.

NÃO EXISTE CONTRAINDICAÇÃO
Mito. Apesar de não existir nenhum problema em vacinar a pessoa com resfriado ou com algum tipo de dor, se ela estiver com um quadro febril, é melhor adiar a vacina. 

Além disso, a contraindicação está relacionada a quadros de alergia aos componentes da vacina. Nesses casos, é importante conversar com o médico.

A IMUNIZAÇÃO TEM PRAZO DE EFEITO E DURAÇÃO
Verdade. Ela demora cerca de 15 dias para começar a fazer efeito. Já o efeito máximo ocorre dois meses após a aplicação. A duração da imunização é de cerca de seis a oito meses.

A VACINA PROTEGE TOTALMENTE CONTRA O VÍRUS INFLUENZA
Mito. Ela possui uma média de 80% de eficácia, mas, mesmo que o indivíduo contraia alguma gripe após se vacinar, os sintomas da doença costumam ser mais leves.

EM GESTANTES, FAZ MAL PARA O FILHO
Mito. A grávida deve tomar a vacina da gripe porque, ao imunizar-se contra a doença, a mãe protege também o feto. A proteção é de aproximadamente 70%.

O FETO PODE TER SEU DESENVOLVIMENTO PREJUDICADO PELO VÍRUS
Verdade. Como os anticorpos produzidos pelo organismo materno em função da vacinação passam para o feto, a infecção também pode ultrapassar a barreira placentária aumentando a chance de o parto ser prematuro.

A ÚNICA FORMA DE PREVENIR A GRIPE É TOMAR A VACINA
Depende. Essa é a melhor forma, mas manter o ambiente ventilado, lavar as mãos com frequência e evitar o contato com outras pessoas gripadas ajudam na prevenção.

GRIPE E RESFRIADO SÃO DOENÇAS DIFERENTES
Verdade. Além de os vírus que causam essas doenças serem diferentes, o resfriado é mais leve (coriza e febre baixa são os sintomas mais comuns). Já a gripe causa febre alta, falta de ar, coriza, dores musculares, dor de cabeça e tosse.

Júlia Arbex
Leia Mais:

Assine a Revista Digital

  • Assine a revista AnaMaria

ANAMARIA RECEITAS

  1. 1 Precisando de doce? Faça um bombom fácil de morango Bombom fácil de morango; uma ótima opção para matar a vontade de doce
  2. 2 Bolo invertido de manga; veja esta receita deliciosa
  3. 3 Torta de liquidificador de batata e linguiça: aprenda essa receita deliciosa
  4. 4 Musse de bombom: saiba como fazer esta sobremesa maravilhosa
  5. 5 Carne de panela com molho especial; que tal esta receita para o jantar?