AnaMaria

Excessos de final de ano: aproveite as festas sem pôr a saúde em risco

Quer chegar com a saúde em dia, e sem excessos, em 1º de janeiro? Veja nossas dicas

Da Redação Publicado em 27/12/2021, às 08h00

Tente pegar leve entre as ceias de Natal e Ano Novo. - Brooke Lark/Unsplash
Tente pegar leve entre as ceias de Natal e Ano Novo. - Brooke Lark/Unsplash

Fim de ano é aquela tradicional época de confraternizações, com Natal, Ano Novo e férias, além de muita comida e bebida. Muitas pessoas, que até são regradas no decorrer dos meses, acabam não resistindo à tentação e se deixam levar pelas deliciosas iguarias, evitando pensar nas consequências. Só que elas virão, pode acreditar!

Um estudo da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, apontou que bactérias presentes em nosso sistema digestivo sofrem um impacto quando ingerimos alimentos ricos em gordura, por exemplo. Além disso, a proporção entre bactérias benéficas e microrganismos prejudiciais pode ser alterada pela má alimentação. Daí a importância com os cuidados, que podem evitar não só o excesso de calorias ingeridas, mas também problemas gastrointestinais.

O nutricionista Eric Naegeli, especialista em Tecnologia de Alimentos e Suplementação, e coordenador de Pesquisa e Desenvolvimento da Mix Nutri, explica que os abusos podem causar até quadros mais graves de descompensações metabólicas, com elevação das taxas de glicose, colesterol, triglicérides e ácido úrico, além de aumento da pressão arterial ou ainda arritmias cardíacas pelos excessos de refrigerante. "O excesso de açúcar e sal pode também precipitar quadros de labirintites e tonturas, causando edema e elevação da pressão arterial", ressalta.

A principal dica do especialista é tentar o equilíbrio, não se privando do prazer de comer e beber, mas com bom senso. AnaMaria Digital separou outras dicas!

SEJA SELETIVO E CRIATIVO NOS PRATOS

Quem não gosta de um salgado? Esse é o tipo de item que está sempre presente em festas.  Mas tente optar pelos assados, como empanadas, pães de forno, esfihas, empadas, quiches, entre outros. “Mesmo sendo calóricos, eles são mais saudáveis do que os salgados fritos, como coxinhas, quibes, croquetes, bolinhas de queijo, risoles, entre outros”, garante Eric.

No caso de sanduíches, é possível preparar desde o básico lanche de peito de peru, até optar por outros ingredientes, como alface, tomate, milho, cenoura picada, frango desfiado e queijo branco. Dê preferência ao pão light ou ao integral, rico em fibras. Evite usar molhos, maionese ou manteiga. Utilize outros ingredientes para realçar o sabor, como ervas e especiarias.

Quando for dar adeus a 2021, dê uma volta na mesa antes de se servir durante a ceia e seja seletivo. Escolha poucos itens e coloque porções pequenas no prato. Se possível, tente equilibrar carboidratos com proteínas. Uma boa dica é começar com um farto prato de salada, que ocupará parte do estômago e induzirá maior saciedade. “Além disso, coma devagar. Existe um lapso entre a entrada do alimento no estômago e a comunicação com o cérebro. Comendo lentamente, aumentamos a sinalização de saciedade e, por consequência, ingerimos menos comida”, explica Eric Naegeli.

Segundo ele, outra questão é o excesso no consumo de comidas com alto índice de gordura e açúcar. E quando o organismo não dá conta de processar altas quantidades dessas substâncias, pode ocorrer a chamada diarreia hiperosmolar. "Trata-se de uma tentativa do corpo de rejeitar os alimentos ingeridos por incapacidade de digestão. Nesse quadro, a contração intestinal é estimulada pelo próprio organismo (em um movimento chamado peristalse), e sintomas como vômitos também podem se manifestar", conta o especialista.

BEBA COM RESPONSABILIDADE

Bebida alcoólica nas festas de final de ano é praticamente uma tradição, até mesmo para quem não tem o costume de beber. Dê preferência ao gim e ao saquê, que são menos calóricos. Se você não resiste a um bom vinho, escolha os mais secos. Se for de cerveja, prefira as de baixas calorias ou até sem álcool. “Em 100 ml, a cerveja sem álcool tem 24 calorias, enquanto que a alcoólica contém 43 calorias”, aponta Eric.

Mas, independentemente da sua opção, o álcool em excesso pode causar irritação da mucosa do estômago e esôfago, favorecendo gastrites e esofagites, úlceras e, eventualmente, sangramento digestivo. Além disso, pode acarretar hipoglicemia em razão do álcool diminuir as reservas de açúcar do fígado. Uma alternativa é intercalar a bebida com água, já que o álcool favorece a desidratação do organismo por inibir o hormônio antidiurético, responsável por reter água no corpo.

“Se você tem o hábito de comer cereais, legumes, frutas e verduras; consome água com frequência; e pratica atividade física regular, não se prive de comer alguns alimentos que não estão na sua rotina. Apenas use o bom senso e tenha moderação. Assim, você não fica na vontade e nem prejudica sua saúde”, finaliza o nutricionista.