AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Gravidez

“Afinal, posso ou não posso beber na gravidez?”

Redação Publicado em 15/10/2015, às 10h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h44

gravidez - Divulgação
gravidez - Divulgação
Não, nem uma gota! 
Como ainda não se sabe ao certo qual o nível de álcool capaz de prejudicar o desenvolvimento do bebê, melhor ficar sem beber! Quem arrisca pode fazer o próprio filho ter Síndrome Alcoólica Fetal (SAF). A doença se manifesta através de malformações congênitas faciais, cardíacas, renais e, principalmente, no sistema nervoso central. Existem também outros problemas que não aparecem logo no nascimento da criança. Hiperatividade, dificuldade de aprendizado, de coordenação motora, de fala e de memória, são alguns exemplos. Estima-se três casos da síndrome para cada mil bebês nascidos vivos.



Conceição Aparecida de Mattos Ségre, coordenadora do grupo de prevenção dos efeitos do álcool na gestante, no feto e no recém-nascido da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP)