AnaMaria

Jovem quase fica cega após fazer extensão de cílios: entenda os perigos

Entenda os perigos da extensão de cílios que quase cegou uma jovem

Marcela Del Nero Publicado em 22/01/2020, às 17h13 - Atualizado às 17h14

Lainey Palmer aceitou ser modelo de uma profissional que ainda estava em formação - Facebook/Lainey Palmer
Lainey Palmer aceitou ser modelo de uma profissional que ainda estava em formação - Facebook/Lainey Palmer

Uma jovem britânica chamada Lainey Palmer, de 19 anos, ficou desesperada ao perceber que algo estava errado após fazer uma extensão de cílios em Essex, no Reino Unido. O procedimento quase a fez ficar cega.

De acordo com o jornal The Sun, a professora de hipismo contou ter topado ser modelo de uma profissional que ainda estava em formação. Tudo foi acordado por meio das redes sociais.

Antes de iniciar a técnica, ela diz que até foi realizado um teste de alergia às colas. “Eu tive reação a uma delas, então falaram que usariam outra. No entanto, depois de tanta incompetência, eu não estou confiante de que trocaram porque estava ardendo”, relatou. 

E os problemas continuaram: Lainey contou que, ao terminar a sessão, não conseguia enxergar suas mãos e tinham uma sensação constante de ardência nos olhos. 

Quando finalmente chegou em casa, percebeu que haviam colado os cílios postiços em sua linha d’água, ou seja, aquela parte entre a raíz dos cílios e o globo ocular.

Ao procurar ajuda no hospital, foi informada que, se não tivesse chegado logo, poderia até ter perdido sua visão. Em um ato de desespero, a jovem acabou arrancando tudo. “No dia seguinte, eles incharam como balões, tive que tirar dois dias de folga no trabalho”, contou.


(Foto: Facebook/Lainey Palmer)

É TÃO PERIGOSO ASSIM?
Em conversa com AnaMaria Digital, Lísia Aoki, oftalmologista do Hospital das Clínicas de São Paulo (SP), faz um alerta sobre o caso de Palmer. Segundo a médica, o problema deve ter ocorrido muito provavelmente porque os cílios falsos foram posicionados próximo globo ocular. 

“Esse contato direto com a superfície do olho pode causar uma ceratite, que é uma espécie de machucado. Além de doer, ele pode infectar e até ocasionar cegueira”, explica.

Após o ocorrido, os pelos naturais da professora não voltaram a crescer. Mas a oftalmologista ressalta que a jovem ter arrancado os cílios não necessariamente é um fator que vai impedir o crescimento dos pelos responsáveis por proteger os olhos. “Pode ter ocorrido alguma lesão mais profunda”, especula.

QUERO FAZER. QUAIS CUIDADOS DEVO TOMAR?
A primeira recomendação da especialista é pesquisar se o local onde será feito o procedimento é realmente seguro, com materiais esterilizados e profissionais experientes. 

As instruções dadas por quem aplica o procedimento também devem ser seguidas corretamente para que nada dê errado. 

A esteticista Graziela Corradini, do Studio Casinha De Boneca, dá algumas dicas:

  • Evitar molhar nas primeiras 24 horas para que seque completamente;
  • Não esfregar os olhos;
  • O melhor jeito de limpar os fios é com água fria ou morna delicadamente com shampoo neutro e secar com toalha de papel;
  • Evitar dormir de bruços para não danificar a extensão.

Vale ressaltar ainda que é de extrema importância ir até um hospital ou oftalmologista, caso sinta qualquer incômodo após a aplicação dos fios falsos.