AnaMaria

Medicamento para prevenir enxaqueca é aprovado por Anvisa

Metade das pessoas que usaram o remédio tiveram redução de 50% nas crises

Da Redação Publicado em 26/03/2019, às 09h54 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

Remédio promete diminuir as crises - Getty Images
Remédio promete diminuir as crises - Getty Images

Quem sofre com crises de enxaqueca já pode começar a comemorar. Isso porque a Anvisa aprovou, na última segunda-feira (25), a primeira droga desenhada especificamente para prevenção do problema.

O remédio recebeu o nome de Pasurta no Brasil e deve ser comercializado pela Novartis. No entanto, o tratamento deve chegar com preço alto, que ainda não foi definido.

A droga, que leva o nome de Aimovig nos Estados Unidos, foi aprovada pelo FDA (Food and Drug Administration) em maio passado. O tratamento consiste em uma injeção mensal do medicamento erenumabe, que bloqueia uma proteína chamada CCRP, relacionada às crises de enxaqueca.

Apesar de ainda não ser a cura do problema, estudos mostraram que metade dos pacientes que recebem a droga tiveram uma redução de 50% nos dias de cefaleia.

INCAPACITANTE
A doença afeta 1 em cada 7 pessoas no mundo, sendo que 2% da população enfrenta enxaquecas crônicas, com crises que acontecem por 15 dias ou mais no mês.

O medicamente tem um custo anual de cerca de S$6.900 por ano (por volta de R$ 26 mil reais). Exatamente por isso, o tratamento não deve ter baixo custo no Brasil.

De acordo com o jornal Folha de S.Paulo, se não acontecerem imprevistos, a droga deve chegar ao mercado entre o final do primeiro e o começo do segundo semestre.