AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Mensagem da Karlinha: Brincadeira tem limite, sim!

Quando só uma parte ri e a outra se sente acuada ou humilhada, perdeu a graça

Karla Precioso Publicado em 16/10/2015, às 16h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h44

Mensagem da Karlinha: Brincadeira tem limite, sim! - Shutterstock
Mensagem da Karlinha: Brincadeira tem limite, sim! - Shutterstock

Brincar com as pessoas é legal, desde que seja na medida certa! Muita gente extrapola e o que era para ser algo divertido se torna ofensivo. A intenção pode até ser descontrair o ambiente, porém, às vezes, um simples apelido, por exemplo, pode criar um constrangimento enorme. Por isso, é bom lembrar: brincadeira é uma coisa, ofensa é outra. A diferença é grande!

O desafio é ser alguém alegre, bem-humorado e até engraçado, mas respeitoso... Sempre! Por isso, cuidado antes de fazer qualquer comentário ‘divertido’. Uma vez proferida uma palavra, nada mais a destrói. Ainda que você peça desculpas ou tente consertar o desconforto, não tem jeito.

Precisamos aprender que a brincadeira só acontece quando todos estão se divertindo. Quando só uma parte ri e a outra se sente acuada ou humilhada, perdeu a graça. O limite entre o humor, o deboche e o insulto é uma linha tênue. Pense bem nisso antes de brincar despretensiosamente.