AnaMaria

Mulher queima a gengiva após clareamento dental ''barato''; veja como evitar

Clareamento dental: conheça os perigos do procedimento

Ives Ferro Publicado em 10/12/2019, às 07h22 - Atualizado às 07h23

Aoife Wills teve queimaduras nos dentes após um clareamento dental mais em conta - Facebook/ Aoife Wills
Aoife Wills teve queimaduras nos dentes após um clareamento dental mais em conta - Facebook/ Aoife Wills

Uma mulher viralizou na internet no último sábado (7), após publicar o resultado de um clareamento dental “barato” realizado em uma clínica em Monaghan, na Irlanda. Aoife Wills ficou com parte da gengiva queimada e escurecida por conta da má aplicação.

Nas redes sociais, a irlandesa afirmou que o profissional não aplicou um gel para proteger o local. Além do problema na gengiva, o tratamento ainda a deixou com os dentes mais amarelados do que o normal.

Em entrevista ao jornal britânico Daily Star, ela disse ter consultado um outro profissional após o procedimento, mas que o dentista ressaltou que não era possível saber se a gengiva dela voltaria a cor normal.

(Facebook/ Aoife Wills)

A cirurgiã-dentista Daniela Balthazar afirma que, muito provavelmente, a irlandesa sofreu uma queimadura, que acontece quando é aplicado muito produto em um local só, sem proteção.

COMO EVITAR TER O MESMO PROBLEMA?

De forma geral, é preciso tomar cuidado com todos os tipos de clareamento. Existem basicamente duas versões, explica Daniela. A “caseira”, na qual o profissional prescreve o gel para o paciente mesmo passar sozinho e em casa, e a feita em clínicas, por especialistas, com uma concentração de ingredientes mais altos.

“Se houve necrose, é irreversível e causa uma retração gengival, consertada apenas por cirurgia. Com isso, a raiz do dente vai estar exposta, e isso vai causar uma grande sensibilidade. A cirurgia é um recobrimento dessa raiz. Podemos tirar tecido do céu da boca, por exemplo, mas nunca mais você conseguirá fazer o ligamento 100% ao que era antes”, avalia.

RECEITAS CASEIRAS

A dentista reforça que os clareadores caseiros não podem ser vendidos diretamente para os pacientes. Segundo ela, também é preciso ter muito cuidado ao reproduzir em casa receitas vistas na internet, como escovar os dentes com bicarbonato de sódio e beber leite com a intenção de branqueamento.

“Alguns alimentos têm ácidos e fibras que podem ajudar a remover manchas mais superficiais, assim como uma limpeza dentária faria, por exemplo. Mas isso não significa que isso funciona como um clareamento profissional”, explica. “O leite, por conter cálcio, intensifica a remineralização dos dentes, mas isso não pode ser comparado com um clareamento.”

CREMES BRANQUEADORES

Existe ainda um outro mito que a cirurgiã esclarece: cremes dentais que prometem uma ação branqueadora. “Não existe. No máximo há um pigmento branco ou um abrasivo muito forte, que pode causar sensibilidade”, garante. Assim, o melhor é apostar no bom e velho creme dental mesmo.

Para evitar situações como essa, é importante ficar atento a sintomas como dor e sensibilidade nos dentes. Se não houver esse cuidado, o problema pode evoluir para uma periodontite crônica (infecção na gengiva que pode destruir o osso maxilar).

“Procure um profissional e não tente fazer nada por conta própria. Não se deixe levar pelas falsas promessas”, alerta Daniela.