AnaMaria

Prebióticos: a tendência da vez no mundo dos cosméticos

A tendência da vez no mundo dos cosméticos são os prebióticos; entenda

Júlia Arbex Publicado em 26/10/2019, às 14h00

Os prebióticos são substâncias que alimentam as bactérias do nosso trato intestinal - Banco de Imagem/Getty Images
Os prebióticos são substâncias que alimentam as bactérias do nosso trato intestinal - Banco de Imagem/Getty Images

A novidade na indústria dos cosméticos chegou para transformar a rotina de cuidados com a pele

A dermatologista Bárbara Carneiro e a farmacêutica bioquímica biomédica Karina Soeiro afirmam: produtos com esta formulação aumentam a resistência contra diversos agressores externos que podem causar doenças

E eles ainda reforçam a barreira cutânea, turbinando a proteção contra as variações ambientais.

O QUE SÃO 
Os prebióticos são substâncias que alimentam as bactérias do nosso trato intestinal, melhorando a saúde geral do organismo, além de facilitar a digestão, a absorção de nutrientes e fortalecer o sistema imunológico. 

Eles ainda combatem as bactérias consideradas ruins e servem como fonte de energia para os probióticos, que são bactérias benéficas do intestino.

SEUS BENEFÍCIOS 
Como os prebióticos atuam nas funções intestinais, eles evitam a constipação e reduzem a absorção de gorduras e açúcares pelo organismo. Além disso, aumentam a capacidade de absorção de cálcio e magnésio, responsáveis por prevenir o desenvolvimento de doenças ósseas, como por exemplo a osteoporose.

EM RELAÇÃO À BELEZA
Nossa pele possui bactérias que servem para nos defender, deixando a cútis saudável e livre de infecções. Com o hábito de lavar a pele constantemente, por exemplo, acabamos desequilibrando a flora bacteriana dela. 

E é aí que os prebióticos entram: eles estimulam o crescimento da flora benéfica encontrada naturalmente na pele, reduzindo a flora patogênica, composta pelas bactérias que podem gerar e causar doenças. Eles, portanto, agem como um antibiótico natural.

ALIMENTOS DO BEM 
Uma dieta prebiótica contribui para a manutenção dos probióticos, permitindo que eles colonizem nosso intestino e desempenhem bem suas funções. São eles: alho, aspargo, alcachofra, banana, cebola, cereais integrais (cevada, aveia, trigo), maracujá, maçã, oleaginosas (linhaça, gergelim, amêndoas), soja e tomate.