AnaMaria

''Queria algo fácil, sem sofrer'': lipo HD nem sempre é a solução para o corpo dos sonhos

Cirurgia queridinha das famosas é eficaz, mas deve ser repensada

Ives Ferro, com supervisão de Vivian Ortiz Publicado em 11/12/2020, às 08h00 - Atualizado em 16/12/2020, às 11h32

Julia Peixoto conseguiu mudar o corpo naturalmente; ela chegou a cogitar a lipoaspiração HD - Reprodução/Instagram
Julia Peixoto conseguiu mudar o corpo naturalmente; ela chegou a cogitar a lipoaspiração HD - Reprodução/Instagram

A influenciadora Julia Peixoto começou a perder seguidores depois de engordar mais de 20 kg durante a quarentena. Aos 21 anos, ela disse que se sentia cobrada para mudar a aparência. Foi nessa época que decidiu fazer a Lipo HD, ou de alta definição. Tudo mudou, porém, após uma conversa com sua psicóloga.

“Ela disse que, mesmo que eu fizesse a cirurgia, teria que ter uma vida saudável depois pra manter meu corpo.  A realidade é que eu queria algo fácil, sem sofrer. Sendo que eu teria que sofrer do mesmo jeito. Assim, desisti da lipo porque descobri que sou capaz, sim, de sair da zona de conforto e inspirar diversas meninas com o meu processo”, relata à AnaMaria Digital.

Cinco meses depois de mudar a rotina, ela conseguiu um resultado melhor do que se tivesse optado pela cirurgia plástica, mas ressalta a dificuldade: “É bem difícil querer mudar de uma hora pra outra, cada dia que passa eu acredito mais em mim. Você dá coisas positivas pro seu corpo e ele responde. Estou amando essa experiência e quero levar pra vida inteira.”

Antes e depois de Julia Peixoto. (Fotos:Reprodução/Instagram)

A carioca ressalta a não crítica aos procedimentos estéticos, já que ela mesma passou por alguns, mas é a favor de caminhos mais naturais para atingir os objetivos. “E só estou enxergando isso agora”, avalia. Julia não é a primeira a colocar a lipoaspiração como uma solução fácil. 

Recentemente, diversas personalidades, como a ex-BBB Flayslane, Giovanna Chaves, Naiara Azevedo, Bianca Andrade, Maraísa, Ludmilla, Brunna Gonçalves, Virgínia Fonseca e Rafaella Santos aderiram ao procedimento para turbinar o corpo.

O QUE É A LIPO HD?
Lipoaspiração de Alta Definição, Lipo HD, Lipo LAD… São vários os nomes do procedimento queridinho dos famosos no momento. O principal objetivo de quem faz é definir os músculos do abdômen sem precisar de uma rotina excessiva de treinamentos físicos. Engana-se, porém, quem acha que a cirurgia é para todos.

Assim como qualquer lipoaspiração, os riscos especificamente vão de maiores irregularidades da pele, fibroses, necroses de mudanças de coloração. Wendell Uguetto, cirurgião plástico da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e membro do corpo clínico do Hospital Albert Einstein, em São Paulo (SP), explica o que mais diferencia a LAD dos demais procedimentos.

“É uma lipo como qualquer outra, só que a diferença é que na gordura, ou seja, no subcutâneo, nós desenhamos relevos que mimetizam ou realçam os músculos. Uma pessoa com o abdômen definido é alguém que tem a pele bem fina, com baixa gordura, e uma musculatura desenvolvida. Na lipo HD, desenhamos na gordura esses relevos. Então é uma cirurgia de ‘disfarce’, você finge que está forte. Mimetiza os músculos da gordura”, conta o médico.

Os riscos e cuidados também são os mesmos de uma lipoaspiração convencional. “Não podemos retirar mais de 5% a 7% do peso do paciente, em termos de gordura. Ou seja, em uma pessoa de 100 kg, por exemplo, posso tirar até 7 litros, isso falando de peso ideal. O paciente tem que ter boas condições de saúde, passar por avaliação pré-operatório, cardiológica, etc”, destaca Wendell.

“FIZ E RECOMENDO”
Anna Savegnago
decidiu fazer a Lipo HD tempos depois de dar à luz sua primeira filha. A influenciadora digital ainda diminuiu medidas das costas, papada, flancos, braços, colocou enxerto nos glúteos, e silicone nos seios. Ela diz que sempre quis passar pelo procedimento, principalmente ao ver o resultado em famosas, mas teve receio.

“Tive medo de dar algum problema na cirurgia, ou do tanto de agulhas que eu teria que enfrentar, mas foi bem tranquilo”, relata ela, que brinca: “O pós foi horrível. Na primeira semana, fiquei fraca e senti muita dor, mas depois que passou, eu enfrentaria tudo de novo. Estou pronta para a próxima”.

Savegnago completará 3 meses de pós-operatório em dezembro. Mesmo assim, ela já está muito satisfeita com o resultado parcial e diz que recomendaria, sem dúvidas, a Lipo HD para quem tem vontade de definir o corpo.

“Me sinto a Mulher Maravilha das Lipos (risos). Me tornei outra pessoa. Meu corpo está do jeito que eu sempre sonhei. Graças a Deus os procedimentos estéticos existem, pra gente se sentir bem com o nosso corpo. Não que a pessoa seja obrigada a mudar, mas se você tem condições e quer, acho que deve”, destaca.

Anna Savegnago meses após a cirurgia (Reprodução/Instagram)

TODO MUNDO PODE FAZER?
Mesmo que entregue os gominhos definidos, o cirurgião Alexandre Kataoka, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, incentiva os pacientes a buscarem soluções naturais e menos invasivas. “Sem sombra de dúvidas, para quem quer o abdômen com gominhos, o mais seguro é a mudança de hábitos, dieta adequada e atividade física. Nenhuma cirurgia pode substituir isso”, indica ele.

Isso porque, depois que a Lipo “trincar” a barriga, é preciso continuar com uma rotina de exercícios para manter. Outra recomendação é que o paciente esteja acostumado com essas atividades físicas antes da cirurgia, tornando mais fácil alcançar um bom resultado.

“Ela [Lipo HD] é indicada para pessoas que já treinam ou que têm um panículo adiposo não muito evidente. Para pacientes que não treinam ou que têm mais gordura, os resultados acabam ficando muito artificiais. A lipoaspiração não deve ser utilizada como tratamento para a obesidade, já que mesmo que perca peso por conta da gordura aspirada, a pessoa não perderá grandes quantidades de quilos. A lipoaspiração é realizada para modelar o corpo”, garante Kataoka. 

“AS REDES SOCIAIS PIORAM TUDO”
A influenciadora e ativista Tai Antunes conhece bem o padrão estético. É por isso que ela decidiu ir contra as críticas e aceitar seu corpo. Nas redes sociais, ela é destaque na moda plus size e opina sobre o surgimento da Lipo HD: “Mostra como nosso mundo é imediatista e capitalista, pois traz a promessa de construir uma barriga em uma mesa de cirurgia, poupando o trabalho de meses ou anos de academia para quem tem dinheiro”.

Com a internet e redes sociais, a situação piora, segundo Antunes. É como o efeito dominó, quando uma decisão influencia outra. Ela salienta que as blogueiras indicam o procedimento “como se fosse uma roupa”. 

“Elas fazem botox, preenchimento, bichectomia, micropigmentação, cílios, etc... E ao se deparar com esse padrão gritando o tempo inteiro, a comparação vem... E a insatisfação com a própria aparência vem junto!”, lamenta.

Apesar de não recomendar esses processos para suas seguidoras, Tai não é contra. “Algumas delas podem contribuir para a melhora ou o resgate da autoestima. O que me preocupa são os excessos”, ressalta, antes de completar:. “É necessária a conscientização das pessoas sobre suas próprias motivações e riscos de realizar um procedimento assim. Entrar no bisturi anda sendo bastante glamourizado e banalizado”, completa.

Tai Antunes é referência na moda plus size e autoestima. (Foto:Reprodução/Instagram)

O processo de aceitação do próprio corpo não acontece da noite para o dia, mas a modelo afirma que, apesar de “doloroso e inconstante”, também é libertador.

“O que mais me ajudou foi seguir mulheres gordas nas redes sociais... Vê-las felizes sendo quem são, vestindo o que querem, sendo o que querem, foi e é inspirador demais pra mim.  Além disso, fazer terapia é importantíssimo e imprescindível para muitas pessoas”, indica.