AnaMaria

Reiki: veja tudo o que você precisa saber sobre essa técnica milenar

A palavra é estranha, mas ''Rei'' significa inteligência superior e ''Ki'' significa força vital

*Renata Isa Santoro Publicado em 09/12/2020, às 08h20 - Atualizado às 10h10

Além das técnicas, aprendi sobre o respeito e a compaixão com todos que tocamos - Arquivo Pessoal
Além das técnicas, aprendi sobre o respeito e a compaixão com todos que tocamos - Arquivo Pessoal

Quando sentimos alguma dor em nosso corpo, toda a atenção se volta para essa estrutura física que está doendo, mas será que somos somente o físico? E não podemos ter uma parte energética capaz de ser tocada e beneficiar nossa saúde?

Assim trabalha o Reiki, que utiliza a imposição das mãos como forma complementar de tratamento. A técnica originou-se nas montanhas do Tibete há milhares de anos, porém, foi redescoberta pelo educador japonês Mikao Usui e trazido ao Ocidente na década de 1930.

O QUE VOCÊ PRECISA SABER?
1.
Reiki é uma terapia energética vibracional, feita através das mãos.
2. Não, Reiki não é uma religião.
3. A palavra é estranha, mas “Rei” significa inteligência superior e “Ki” significa força vital. Assim, temos uma força vital guiada pela inteligência superior.
4. Reiki não tem nada a ver com cirurgia espiritual (sempre me fazem a pergunta).

Esta prática integrativa complementar já está presente no Sistema Único de Saúde (SUS), na categoria “ações de promoção e prevenção em saúde”. Pesquisas têm evidenciado seus benefícios à saúde humana, no entanto, existe uma carência de estudos robustos que tragam qualidade nesses resultados. 

Sua prática geralmente é realizada através de um toque suave ou imposição de mãos a uma curta distância do corpo da pessoa, incluindo também a possibilidade de ser realizado à distância.

Os terapeutas passam a trabalhar como canais de transmissão do que se chama “Energia Vital Universal”, aplicada ao paciente com a intenção de trazer equilíbrio, harmonização e bem-estar. Qualquer pessoa pode ser submetida a esta terapia, pois não há contraindicações.

MAS COMO FUNCIONA?
Todos nós temos uma energia que flui por nossos corpos, órgãos e tecidos. Esta energia é chamada de Ki. Recebemos Ki do ar que respiramos, dos alimentos, do sol, do sono tranquilo e da meditação. 

Quando esta energia flui no nosso corpo de forma homogênea e equilibrada, estamos numa condição saudável. Se esse fluxo diminui, ou é interrompido em alguma região, iniciam-se os processos de desequilíbrios.

Estilos de vida ruim, incluindo sedentarismo, má-alimentação, uso em excesso de álcool e cigarro, pensamentos ruins predominantes ou sentimentos ruins e negativos podem bloquear ou atrapalhar este fluxo de energia. E é aqui que podemos contar com a ajuda do Reiki.

É MÁGICA?
Não, apenas uma forma segura e suave de ativar o Sistema Nervoso parassimpático por meio do relaxamento profundo. Fisiologicamente falando, isso significa que a técnica é eficaz na redução da frequência cardíaca (número de batimentos cardíacos por minuto) e da pressão arterial dos pacientes estudados. 

Os estudos sobre o assunto referem-se que esta ativação do parassimpático é causada pela estimulação do nervo vago, cuja importância é imensa, pois ele desempenha um papel vital da mediação das interações entre o cérebro e o nosso corpo. 

Incrível, né? De forma prática, isso quer dizer que o nervo vago participa dos processos que regulam a saúde do nosso corpo como as respostas de inflamação que desencadeamos, a glicose (açúcar no sangue), e a parte endócrina (hormônios).

Outro ponto muito importante é que a nossa percepção de dor é também regida pelo Sistema Nervoso Autônomo, e a dor crônica está associada uma desregulação dele, além da variabilidade cardíaca. A dor é um dos sintomas mais comuns e pode causar problemas sociais e emocionais enormes.

A proposta do Reiki é de aliviar isso, induzindo o relaxamento e liberando bloqueios emocionais. As doenças e distúrbios que são destacadas nos estudos favoravelmente ao tratamento complementar com Reiki incluem:

- Dor em pacientes crônicos
- Relaxamento físico e mental.
- Depressão.
- Estresse.
- Ansiedade
- Melhora da auto-estima e bem-estar

COMPLEMENTO ÚTIL
As pesquisas até o momento, porém, não sugerem que o Reiki possa curar qualquer condição de saúde. Portanto, não é apropriado considerar esta prática como uma alternativa à medicina alopática convencional. Em vez disso, o Reiki deve ser considerado um complemento útil especialmente para doenças em que o uso de medicamentos oferecem poucos benefícios.

Quando eu fiz o curso de formação, pela Associação Brasileira de Reiki, aprendi as técnicas, mas também recebi um aprendizado mais amplo sobre o respeito e a compaixão com todos que tocamos. O fato de alguém estar do seu lado, aplicando com as mãos um tratamento, tocando o paciente de forma suave e gentil, ouvindo suas queixas com atenção, calma e compaixão faz do Reiki uma forma de atendimento humanizado.

Deixo aqui para vocês um pequeno trecho teórico do curso, que são os princípios do Reiki criados por Mikao Usui, a partir de seus estudos de escritos antigos em sânscrito, e que vocês também podem repetir:

1. Hoje eu abandono a raiva.
2. Hoje eu abandono as minhas preocupações.
3. Hoje eu conto com todas as minhas bençãos.
4. Hoje eu faço o meu trabalho honestamente.
5. Hoje eu sou gentil com todas as criaturas vivas.

Gratidão!

*RENATA ISA SANTORO é médica, Mestre em Ciências pela UNICAMP (Universidade de Campinas), atua como Terapeuta com técnicas Integrativas e Complementares, Especialista em Cardiologia Infantil, palestrante e Autora do livro “Poderosa Leveza de Ser” (editora Chiado). Em AnaMaria fala sobre terapias integrativas e complementares para a saúde e bem-estar. Instagram: @drarenataisasantoro