AnaMaria

Saiba tudo sobre a síndrome dos ovários policísticos na adolescência

Endocrinologista pediátrica tira as principais dúvidas sobre a SOP

FERNANDA ANDRÉ Publicado em 26/06/2021, às 08h00

Saiba tudo sobre a síndrome dos ovários policísticos na adolescência - Pixabay
Saiba tudo sobre a síndrome dos ovários policísticos na adolescência - Pixabay

A síndrome dos ovários policísticos (SOP) é uma disfunção ovariana que leva ao excesso de produção de hormônios androgênicos, como testosterona, e seus precursores, como a androstenediona. Pode ocorrer um quadro de ausência de ovulação que se manifesta clinicamente com irregularidade menstrual.

Esse quadro pode estar associado ao achado no exame de ultrassom de ovários com padrão micropolicístico. Mas, ovários aumentados com padrão micropolicístico são habituais na adolescência sem associação a qualquer
doença e, por isso, o ultrassom não deve ser critério de diagnóstico da síndrome.

Quanto aos sinais, podem ocorrer aumento de pelos corporais devido ao excesso de testosterona, acne grave, queda de cabelo, irregularidade menstrual com ciclos de intervalos muito curtos ou muito prolongados. Também pode aparecer pelos grossos em regiões de distribuição de pelos corporais tipicamente masculinas, como buço, mento (parte inferior da face, abaixo do lábio inferior) e tórax, associado ao aumento de testosterona e irregularidade menstrual.

Para diagnosticar a SOP na adolescência todos esses achados devem estar presentes. É preciso muito cuidado no diagnóstico nessa fase, pois muitas de suas características são comuns na fase de maturidade do eixo reprodutivo: irregularidade menstrual é típica no primeiro ano, e ciclos entre 21 até 45 dias são comuns até três anos após a primeira menstruação.

Acne também é comum na adolescência. As adolescentes com risco aumentado para SOP devem ser acompanhadas por um endocrinologista. Lembre-se que a síndrome está associada a um aumento de risco de doenças como diabetes, hipertensão, colesterol, obesidade, esteatose hepática a (gordura no fígado) e apneia do sono.

EXAMES HORMONAIS 

Exames hormonais devem ser solicitados para diagnóstico de SOP assim como exames para excluir diagnósticos diferenciais como hiperplasia adrenal congênita não clássica, hipotireoidismo, hiperprolactinemia, síndromes de
resistência insulínica grave, tumores virilizantes e síndrome de Cushing.

TRATAMENTO ADEQUADO 

O tratamento vai depender dos sintomas, mas, para a irregularidade menstrual, excesso de pelo e acne grave, é recomendado o contraceptivo oral combinado. O tratamento da SOP deve estar acoplado ao incentivo a uma dieta alimentar e a prática regular de atividade física.